E l a

         

Ela não é como a sede
porque não desespera
mas a dor é infinitamente maior
para quem a sente
olhando o mundo da janela.

Ela faz refém os sentimentos
domina o coração e ordena
quem há de ficar, e quem se vai.
Ela não tem lógica, nem se explica
apenas se instala e toma conta do ser.

Ela nunca é desejada, querida
quem a sente, sempre se esquece
de tudo que existiu de bom.
Ela é maior, mais forte e mais valente
que qualquer sentimento, até mesmo o amor.

Ela não dura para sempre
porque  o sempre se antecipa, chega antes
estou falando da FOME, que surpreende
até  mesmo quem não a conhece
quem  nunca a imaginou, nem a espera.

       

Tere Penhabe               
Itanhaém, 13/03/2003   

 

 

Menu de Poesias

Principal

Assinar o Livro de Visitas

 


© Copyright 2004
por Terezinha A. Penhabe®
Santos . SP - Brasil
Todos os direitos reservados ®.
Não pode ser utilizado sem permissão do autor.
  

 

 

 

 

Poesias:

   A B C D E F G I J L M N O P Q R S T U V