Eu te amei. E sempre vou te amar.
Mas as pedras do caminho
não somos nós que colocamos lá
elas existem e não há como negar.

Podemos ignorá-las por um tempo
fingir que não existem, desviar
mas isso não impede que um dia
nessas pedras venhamos a tropeçar.

Eu te amei. E sempre vou te amar.
Mas o amor nada tem a ver
com a realidade, o dia a dia
o amor é mais que tudo, é a própria vida.

E esse amor, eu bem sei
vai ao meu lado caminhar
servindo-me de ponte talvez
quando um dia eu precisar atravessar.

Eu te amei. E sempre vou te amar.
Porque alguém especial como você
quando passa, deixa a marca
deixa uma tatuagem na alma.

Mas não para no caminho
nem mesmo para descansar
pode-se correr, tentar acompanhar
ou simplesmente se deixar ficar.

 

Tere Penhabe                 
Itanhaém, 16/05/2003   

 

 

Menu de Poesias

Principal

Assinar o Livro de Visitas

 


© Copyright 2004
por Terezinha A. Penhabe®
Santos . SP - Brasil
Todos os direitos reservados ®.
Não pode ser utilizado sem permissão do autor.
  

 

 

Poesias:

   A B C D E F G I J L M N O P Q R S T U V