O melhor amigo,
nem sempre é o maior
nem o mais querido,
isso às vezes descobrimos
quando a tempestade
vira nosso barco
ou quando a maldade
bate em nossa porta.

 

O melhor amigo
nem sempre é bonito
ou mais bem vestido,
às vezes é um mendigo
que passa por nós,
num momento de crise
e cujo sorriso,
não há quem não precise.

 

O melhor amigo,
nem sempre conhecemos
nem sempre mora perto,
quase nunca o vemos.
É a hora que diz,
que amigo é esse
o tamanho da dor,
diz se ele é o melhor.

 

Itanhaém, 05/04/2003

 

 

Menu de Poesias

Principal

Assinar o Livro de Visitas

 


© Copyright 2004
por Terezinha A. Penhabe®
Santos . SP - Brasil
Todos os direitos reservados ®.
Não pode ser utilizado sem permissão do autor.
  

 

  

Poesias:

   A B C D E F G I J L M N O P Q R S T U V