Esta ciranda, homenageia o escritor:
JOÃO CABRAL DE MELO NETO
Nasceu no Recife, em 6 de janeiro de 1920, filho de Luiz Cabral de Melo
e de Carmem Carneiro Leão Cabral de Melo. Era primo de Manuel
Bandeira e do historiador José Antônio Gonsalves de Melo.


Catar Feijão
João Cabral de Melo Neto

"Catar feijão se limita com escrever:
joga-se os grãos na água do alguidar
e as palavras na da folha de papel;
e depois, joga-se fora o que boiar.
Certo, toda palavra boiará no papel,
água congelada, por chumbo seu verbo
pois para catar esse feijão, soprar nele,
e jogar fora o leve e oco, palha e eco."

    Participantes:

01- Lauro Kisielewicz
02- Tere Penhabe
03- Marcial Salaverry
04- Elainemalmal  
05- Ivone Zuppo
06- Diógenes Pereira de Araújo
07- Azoriana
08- Raquel Caminha (Lindinha)
09- Augusta Schimidt
10- Lara Cardoso
11- Vera Mussi
12- Wilson de Oliveira Carvalho
13- Efigênia Coutinho
14- Valeriano Luiz da Silva
15- Giovânia Correia
16- Carmo Vasconcelos
17- Joyce- Lu@zul
18- Priscila de Loureiro Coelho
19- Graça Ribeiro
20- Cel  (Cecília Carvalho)
21- Helder Pinheiro
22- Silvia Trevisan*
23- Roseli Busmair
24- Giuseppe Martinelli
25- Marici Bross
26- Marise Ribeiro
27- Regina Bertoccelli
28- Schyrlei Pinheiro
29- Marisa Francisco.
30- Mário Osny Rosa
31- Moacir Sader
32- Eda Carneiro da Rocha
33- Machado de Carlos
34- Nelim Monti
35- Margaret Pelicano
36- João Carlos F. Almeida (Rother)
37- Carvalho Branco
38- Sueli do Espirito Santo
39- Tarcísio R. Costa
40- Sandra L. Felix de Freitas
41- Alceu Sebastião Costa
42- Célia Lamounier
43- Jane Claudia Queiroz dos Santos
44- Arnaldo Pereira Ribeiro
45- Zena Maciel
46- Rayma Lima
47- Denise Severgnini
48- Carlos Henrique Amorim
49- Bernardino Matos
50- Pilar Casagrande
51- Zuleika
52- Nany Schneider
53- Maria da Fonseca
54- Alfonsina Pais.
55- Eliane Gonçalves***
56- Maria Thereza Neves
57- Cássia Vicente
58- Nadir A D’Onofrio
59- Ilton Alencar
60- Luiza Porto
61- Maria Mercedes Paiva
62- Vilma Oliveira
63- Rosa Magaly Guimarães Lucas

 

01- A Força da Palavra
Lauro Kisielewicz

A palavra tem uma força descomunal...
contém uma energia, sobrenatural...
Tanto agride e desconcerta
quanto consola na hora certa...
Mal usada desencaminha e destrói
Bem aplicada, orienta e reconstrói...
precipitada, magoa e ofende
refletida, é escudo que defende...
Pode muito mais do que se imagina,
Deprime, mas acaba com a rotina;
Desfaz crenças e desperta a Fé;
Desencaminha e também orienta;
Liberta, aprisiona, apascenta...
Propala engodo, mostra verdade...
Expressa ódio, indiferença, calor
Liberando a energia nela contida
podemos modificar nossa vida,
externando positivamente
de forma clara e consistente
que queremos, podemos e devemos
Viver em Paz e com Amor!
Crendo, realizar-se-á,
Pela força que na Palavra há!

17/JUL/2005

02- Palavra
Tere Penhabe

Palavra
pluma ou adaga
que não se paga
com bem ou mal.
Nega ou confessa
amor ou ódio
do coração.
A alma usa
nunca recusa
ouvir de alguém.
Só chora triste
se não a tem
de mais ninguém.
Palavra
às vezes má
provoca dor
destrói o amor
depois se vai.
Nasce outra vez
feita de paz
se merecer
sempre primeira
pois não repete
a vida inteira
e mesmo assim
doce mistério:
é sempre a mesma!
 
Santos,  11/10/2004

03- Escrever é Sentir-se Feliz
Marcial Salaverry

Escrever, é sentir necessidade
de falar sobre a felicidade...
É um desejo de transmitir,
e que todos possam sentir,
que a vida é uma beleza,
que é preciso amar a Natureza,
que é preciso amar a humanidade...
No amor, sentir reciprocidade...
Que amar-se é preciso,
sempre tendo nos lábios um sorriso,
muito amor e pouco siso...
Escrever, é sobre tudo isso falar,
sempre sabendo amar...
Amar aqueles que nos amam,
e uma simpatia pelos que nos detestam...
Afinal, nem todos são perfeitos,
todos temos nossos defeitos...
Escrever, minha querida,
é saber dedicar sua vida
ao amor e ao carinho,
fazendo sempre esse caminho
em busca da felicidade...
Escrever é externar seus sentimentos,
essa coisa que desatina,
esse amor quase um lamento...
Mas que ajuda a viver a vida,
como ela é boa pra ser vivida...
Amar, sentir saudade,
querer a felicidade...
Doces palavras
sobre esse insano desejo
de receber de seu amor um beijo...
Palavras sobre o amor,
quer dizer que a vida tem calor...
O calor de um amor,
ainda que distante,
mas junto o bastante,
Para sentir o toque... o beijo...
a caricia despertando o desejo...
E isso, simplesmente, é vida...
Escrever, transmite a alegria sentida...

30/07/2004

04- Criação
Elainemalmal

Não crio
Palavras me crivam
procriando ausentes
aos significados
Por elas imposto
Opostas a medos
Desfazendo segredos
Rebeldes, sem respeito
Alheias a minha vontade
Ubíquas,
Fazendo de mim
Aposta de instrumento
meio,
fim.

www.elainemalmal.blogspot.com

05- Palavra
Ivone Zuppo

Palavra.....
Qual?
A que emociona
Que encanta
Que desaponta
Que fascina????????
Palavra.......
Vazia?
Prenhe?
Mais que um verbo
Mais que um som
Mais que uma palavra?
Só uma poesia...
Falada
Cantada
Sentida
Como sente a alma de um poeta!
Como sentem vcs!
... e eu também...

06- Palavras Sãs
Diógenes Pereira de Araújo

Palavras sãs... poemas... permanecem
no vácuo da amplidão, enquanto vão
em rumo do infinito onde enaltecem
a Origem da Palavra; na amplidão
 
palavras sãs disputam por espaço
com más palavras. Com sabedoria
palavras sãs destroem todo traço
das más palavras. Lutam cada dia:
 
é qualidade contra quantidade
Palavras más são ditas aos milhares
Desesperadamente a iniqüidade
 
se esforça (inutilmente) para ter
domínio. Eis! rompendo pelos ares
uma Palavra surge! E vai vencer!

diogenes@poemanet.com

07- A Força da Palavra
Azoriana

Palavra é tudo e nada
Amor, ódio, alegria, tristeza
Liberdade, prisão, rito, sermão
Aguda, grave, tanto se e não, incerteza
Vazio, esperança, felicidade, saudação
Riso, choro, querer bem, no singular e no plural
Acróstico veste-se novo e apresenta - Palavra... qual Ouro!

Palavra... qual Ouro!
 
Peço a PALAVRA!
...
quero molhá-la com o vinho da delicadeza
...
há palavras douradas,
perfumadas
asseadas!
...
há palavras ressonadas
em ideias adormecidas
e proibidas!
...
as palavras acordam ideias
talhadas em mentes frágeis
de desespero!
...
não faças palavras
que amontoem cérebros
ricos de palavra
mas pobres
de ser!

http://silvarosamaria.blogs.sapo.pt

08- Palavra escrita, palavra falada
Raquel Caminha
 
Palavra, ela escrita já tem uma força,
imagina falada.
Mas, tem certas palavras que são difíceis de entender,
às vezes palavras ao vento
precisa de um acento,
morreu ao relento,
quem entendeu! ninguém...
Nem eu!
Às vezes tão  pequenos os motivos
mas que nos faz tanto sofrer,
por não se fazer a palavra entender.
A saudade de alguém, o amor que não se tem,
a vontade infinita de amar sem olhar a quem.
São coisas da vida, que sem perceber,
Sem uma palavra dizer,
Morre sem mesmo a pessoa
Amada saber.
A força da palavra
penetra em nossa mente sem a gente saber
por quê.
É uma saudade, um aperto no coração,
uma vontade de não sei o que, mas sem
falar alguém vai perceber?
A força da palavra está num:
Bom dia,
Boa tarde
Boa noite,
Eu te amo,
Eu te quero
Sentiu a força?
Sem essas palavras, eu não consigo viver, e
assim mesmo existem pessoas que acham
da vida conhecer, compreender, sem sentir...
A Força da Palavra.

09- Onde mora a palavra?
Augusta Schimidt
 
Onde mora a palavra?
Será que é no coração?
E porque não!
 
Palavra com coração pode ser a solução,
Inda mais se forem vizinhas
Palavra e imaginação.
 
Imagine palavras doces
Tiradas do coração
Só pra levar ao mundo
Uma doce ilusão.

www.augustaschimidt.prosaeverso.net

10- Ouvir ou calar?
Lara Cardoso

Quanta beleza há no que falamos....
movidos por sentimentos etéreos
até mesmo quando calamos
podemos atingir cada coração
acertadamente...

A palavra bem dita
não se cala,
não pode jamais emudecer
pois, a boca que a fala,
só faz enriquecer...

Mas, infelizmente,
existem as que jamais
poderiam ser pronunciadas
ou, sequer, pensadas

Então, sabiamente,
Deus nos deu apenas uma boca,
para que pudessemos mais escutar
do que falar
e, não magoar...

11- Uma Palavra...
Vera Mussi

Uma  única palavra
não consegui pronunciar  ,
Tive receio na fuga dos anseios ...
Guardei no recôndito do meu ser
Preferi assim para aprender a viver...
Sem  nada dizer !

Na verdade ela não tem som...
Não pode evidenciar a mais íntima vibração ...
Gemidos inefáveis....
Anula o sentimento mais sutil...
Não é minha nem tua,
Impossível mentalizá-la !

Não tem forma , nem tamanho...
Não esgota o pensamento ,
nasce aqui e morre aí ...
Não será nunca ouvida ...
Escancara os olhos do amor...
Conserva a força do carinho
Desperta um grande afeto !

Ficou guardada como tesouro...
Ela é rica em letras...
possui vogais repetidas...
É sensível
É nostalgia...
Provoca a embriaguez do vinho a sorver...
Evidencia os êxtases em conjunção astral ...
Tem o brilho do sol ,
Gigante como um farol...
Brilhante como a mais bela estrela !

Suave como o sereno da noite  ,
Sugere a luz do luar....
Silenciosa ... leve brisa
que passa por entre os beijos
dos amantes apaixonados !
Aquece o coração entre os abraços ,
Passo a passo ,
Derrama  lágrimas ...para aliviar a dor...
Envolve-nos em tormento
de um sonho feliz !

Encerra nossos ais ...
no mais profundo de nossa alma ...
É música sem  autoria ...
É algo que machuca...
É tão doce que alivia...
É chama que arde sem se ver...
Deixa um pouco de alegria...
às vezes ...euforia.
Até fantasia !

A distância é sua condutora
Chega a ser sedutora !
Vai morrer aqui...para renascer aí !
Ontem foi o dia...
Amanhã ...outra alegria !
Nessa poesia  sem rima...
Confesso por fim...

É o vazio ...O nada e o tudo !
É a voz de um coração...
que já perdeu a razão
restando apenas a emoção  ,
Sem expressão !

vmussi@uol.com.br

12- Palavras
Wilson de Oliveira Carvalho

Entreguei-me por inteiro
na força viva das palavras...

Vedei os olhos do coração,
iniciando ao seu lado
a tão sonhada caminhada.

Colhemos muitas flores,
quem é que se lembra?
Inventamos mil e uma coisas,
até nos coroamos...

Palavras nada mais,
elas se perderam
nelas próprias,
e ninguém
notou a extensão.

Foram tantas...
que encobriram o sol
das manhãs irradiantes,
transformando-as em
escuras noites.

Palavras vazias,
espalhadas
pelo vento da inconsistência,
todas elas insuficientes
para o tão esperando momento.

Palavras ...,
esquecidas em qualquer
lugar do tempo...

13- Palavra
Efigênia Coutinho

...é abrir um livro
e esquecer de fecha-lo.
...é perceber o vento
e senti-lo Enamorado.
...é todo o sonho
que envolve o sentimento.
...é a vida inteira
desprendida do momento.
...é uma tarde que chega
desprendida do amanhã.
...é um vôo do pássaro
sobrevoando a onde você passa.
...é a vida que passa
sem a gente perceber...

17/07/2005 Balneário Camboriú
www.saladepoetas.eti.br

14- Palavra
Valeriano Luiz da Silva
 
Falar da palavra uma poesia é pequena, pois muitos versos se consomem...
Pois até o Criador honrou a palavra acima de seu nome
A palavra de Cristo tem poder de redimir o pecador
Mas a palavra de Deus tem que ser respeitada, pois é um fogo consumidor...
 
Neste mundo em que vivemos...
Muitos mistérios nós não compreendemos
Às vezes pelas nossas palavras muitos lucros obtemos
Outrora pelas palavras muitos prejuízos nós temos
 
As palavras podem curar
Mas também podem matar
Por isso devemos pensar no que vamos falar
Às vezes é o silêncio que vai nos libertar
 
As palavras podem ferir
Também uma família dividir
Pelas palavras podemos ajuntar
Mas também espalhar
 
As palavras podem mentir
Muitos pelas palavras estão a delinquir
As palavras podem construir
Mas também destruir
 
Há palavras com cargas negativas
Outras já são positivas
Muitas são ofensivas
Outras pejorativas
 
Por exemplo, as palavras beiço e lábio...
Não é preciso ser sábio
Para saber que beiço é pejorativo e preconceituoso
Já o som da palavra lábio é mais brando e precioso
 
Então pela brevidade de nossa vida
Com tanta experiência adquirida
Nossas palavras devem ser medidas
Para não ferir alguém nem ter nossa consciência ferida
 
Anápolis Go, 11/10/04
valerianols@globo.com  
www.albumdepoeta.com

15- Palavras
Giovânia Correia

Palavras que ficaram marcadas em meu coração.
Palavras que ficaram gravadas em minha alma.
São palavras que  me deram uma nova direção.
E a todo o momento me acalmam.
Com a tua partida eu pude refletir.
Sobre o real sentido do nosso amor.
E cada vez fico mais confiante.
Você é um presente enviado pelo Senhor.
Que baixinho deixa para mim também palavras.
Que me fotalecem a cada amanhecer.
Essas palavras me deixam ungida.
Me fazem realmente crer.
E assim vou seguindo o meu caminho.
Carregando palavras dentro de mim.
Que só eu sei  o que elas expressam.
E com elas meinha esperança não tem fim.

www.sonhoseemocoes.cjb.net

16- A Palavra
Carmo Vasconcelos (Carminho)

Seja escrita ou falada, seja rimada ou cantada
a palavra é milagrosa
tão milagrosa que a gente a manipula e a sente
como arma poderosa

Ela é desprezo e amor, estrume, pólen e flor
estrela, lama e chão
pacifismo, violência, pornografia, inocência
praga e também oração

É perfídia, honradez, abnegação, mesquinhez
raiva, beijo e ciúme
também é água da fonte, maré, abismo e ponte
degelo, paixão e lume

Por vezes é alimento, é sol, chuva, fermento
que sustenta e aduba
por outras é sofrimento, luxúria, vício, tormento
e açoite que derruba

Com ela o mundo se espanta por ser satânica e santa
bálsamo e droga infecta
guilhotina e perdão, liberdade e prisão
vómito de boca abjecta

Pode ser batalha ou trégua conforme a bitola e régua
do espelho da consciência
também é rosa e espinho, cardo, jasmim e carinho
escravidão, independência

Ela é freira, meretriz, pântano, pomar, raiz
pureza e poluição
é profana e sagrada, afago e chicotada
desavença e comunhão

Mas para mim é um fogo e um mar onde me afogo
eternidade e momento
êxtase, estupefacção, poema, contemplação
bailado do pensamento

E para todo o Poeta
a palavra é a dilecta, eterna amante fatal
e o Poeta quando parte só deixa como estandarte
a sua amante imortal!

Lisboa-Portugal
(In "Ecos do Infinito")

17- Palavras...palavra
Joyce-Lu@zul

Palavras... Grandes e pequenas
Palavras... Sonhos e cenas
Palavras... Escritas... poesia
Palavras... Pronunciadas dia-a-dia
Palavras... Saber do professor
Palavras... Advogado defensor
Palavras... Vitória no pódio
Palavras... Agressão e ódio
Palavras... Destruindo imagens
Palavras... Construindo miragens
Palavras... Afastando a solidão
Palavras... Escritas com o coração
Palavras...Varrendo sonho e fantasia
Palavras... Escrevo e leio dia a dia
Palavras... Que jamais escreverei
Palavras... Rosas da esperança
Palavras... Ditas por criança
Palavras...Doce de mel
Palavras... Amargas como fel
Palavras... Maternas de carinho
Palavras... Pronunciadas de mansinho
Palavras... Que ouvi... Li e reli
Palavra.... Que nunca esqueci
 
Balneário Camboriu, 25/02/2005-20:00

18- As Palavras...
Priscila de Loureiro Coelho
 
Sons que transmitem emoções
Sentimentos, idéias... consentimento
Por vezes nos trazem medo, um receio sem limite
Por outras nos alivia, acalma e contagia
Palavras... Palavrinhas, palavrões
Ensejo, impedimento
A palavra enfim nos permite
Externar a energia...
 
Palavras são fragmentos
De algo que desejamos contar
São portadoras de sonho
De angústia ou de dor
Mas também são alimentos
Que ousamos compartilhar
Define desde o medonho
Até a beleza de amar
 
Palavras... Enfim só palavras
Que dispensam explicações
Palavras... Belas ou feias
Deixam a alma inquieta
Em meio a reflexões
Que atormentam poeta

19- Palavras
Graça Ribeiro

As palavras brisas
São carinhos de mãe
 
As palavras ventos
são vazios no coração
 
As palavras tempestades
costumam trazer solidão
 
Existem as palavras-flores
palavras lambuzadas de chocolate
que as crianças gostam de inventar
 
Palavras sabor amora
que o amor adora falar
 
Palavras são fios de luz
na trama do pensamento
 
Tudo fica bonito se pensamos azul
 
Palavras são sinais de Deus
no silêncio dos templos.

 

20- Palavras
Cel (Cecília Carvalho)

Às vezes, são como caminhos vazios
ruas desertas, escuras e frias
às vezes são como um burburinho
confusas, geram tumulto, como redemoinhos.
Assim como chegam como um afago
podem ferir como uma adaga
basta lhes saber de onde vieram
qual foi seu ninho.
Palavras escritas ou ditas
são guardadas, ficam marcadas
lembram momentos bons ou ruins.
Bocas que falam e não pregam o amor
são como fonte amarga
não matam a sêde e só causam dor.
Gosto das bocas mudas que no silêncio
me acariciam, falam com os olhos e me dão amor .

*** Labirintos da Alma ***

21- Quando Elas Chegarem
Helder Pinheiro

Quantas vezes as vejo
Chegar caindo aos tropeções
Perdidas, confusas
Algumas moribundas
Algumas já mortas
E todas elas ensanguentadas
Vencidas pelo furor delapidante
De um sonho atirado ao mundo
Fora do tempo

São meras palavras... remetidas
Para o fundo de um pensamento
Onde definham lentamente
Num poço sem luz, sem ar
Apenas e sempre vivendo...
E quando uma delas
Por via de um simples vómito
Um espasmo cerebral
É levantada, lançada
Num sopro de vento,
Perde-se, desencontra-se
Como uma mensagem
De destino esquecido

Mas de tempos a tempos
Eis que algumas destas palavras
Ganham mais vida,
Uma alma que é pura,
Que é força e é coragem,
Erguem-se dos confins do espaço
E por entre discursos engasgados
Arrojam-se na nossa existência
E definem o nosso sonho,
A possibilidade do impossível

Por isso te peço, te rogo
Quando vires estas nobres criaturas
Chegar, brilhantes como um raio de sol,
Presta atenção, não lhes vires a cara
Bebe a água da sua fonte
Expreme o seu sumarento sentido
Pois estas são as palavras
Que nos guiam e que nos alimentam
Nelas começamos e nelas acabamos
E com elas caminhamos eternos

22- Comunicação
Silvia Trevisan*

Em versos, prosas
emoções
Palavras são os gestos de
comunicação
Leves e soltas unindo o mundo
fazendo revoluções.

A doída...da partida
A bem vinda..amor na vida
As de maldade que só geram inimizade
E as de lealdade...muita amizade

Um bom dia..
Até logo..
Volte sempre..
Faz alegrar o coração da gente.

Palavras ditas..retribuídas
alivia dores, cura feridas.
Palavras são gestos de comunicação
aquecem nossos corações.

Ame a vida
Cuide com as palavras ditas.
Elas transformam uma vida.

23- A Sedução da palavra
Roseli Busmair

Seja o dom da palavra escrita
Ronda à sedução, se é singela
Se nos toca com sua expressão
Ou no calafrio, se conduz à pele,
Refreia-se tamanha sensação...

Mas é a palavra que nos cativa
E que nos canta e encanta,
Semeia ao coração
O doce ou o amargo,
Depende da entonação...

Palavra é bendita se é seleta,
Ouvir-te falar, então é pura festa !
Timbre arroucado, estalido suave,
Canta frenética em mil delírios
Extenuada pelas madrugadas...

Palavra pode ser alegre ou triste:
É comunicação e, assim existe !
E a tudo mais ela resiste !!!

Guaratuba_PR_30/05/05_23:28 h.
www.saladepoetas.eti.br

24- “Palavra”
Giuseppe Martinelli

Palavra acolhedora.
Palavra conselheira. 
Palavra conciliadora.
Palavra consoladora.
 
Meu Deus do Céu que força tem
Uma palavra depois de dita.
Pode um homem ser exaltado
Como também exterminado.
 
Na boca de um Magistrado:
Condenação ou absolvição
Na boca de um bandido:
A morte ou um seqüestro
Na boca de um governo:
Guerra ou prosperidade
 
Na boca de um homem pode ser:
Um aconchego ou um desprezo.
Uma benção ou uma desgraça
Um abrigo ou uma ameaça
 
Com uma palavra Madalena
Foi salva por Jesus
Pois quem for puro neste mundo
Que atira a primeira pedra!
 
Guarapuava, 18/07/05

25- Palavras I
Marici Bross

Palavras são magia do bem ou do mal
Magia branca ou negra
Dependendo da intenção.
Pois tomemos cuidados
Para não ferir ou magoar
Use a palavra do bem
Para nossos amigos abençoar
Sejamos sensatos no falar
Medindo nossas palavras
Para o bem levar
Sejamos a magia bem recebida
e pela palavra consolar
Sejamos a voz amiga
Para nossos amigos beneficiar
Usemos as palavras
No bom sentido
De o verbo amar

SP, 11/10/04_14:00h

26- Corte Profundo
Marise Ribeiro
        
Minhas palavras ferinas
são como pontas de lança
que vão na direção certa,
causando profunda mudança
quando o coração alcança.
 
Assim como uma felina,
agressiva na caçada,
faço do verbo uma adaga
para ferir sem piedade
a quem me causa saudade.
 
E quando a procura termina
da vítima que eu quero ferir
torno a direcionar minha pena
às almas que ainda quero atingir.
 
22/04/05
(in "As Cores da Maturidade")

27- Palavras Sussurradas
Regina Bertoccelli

Ditas no aconchego da intimidade
Quebrando o silêncio
Vindas diretas do coração
Massageando o ouvido
Levando-nos ao frenesi
Num torpor que extasia
Que inebria
Sussurros quentes e envolventes
Acendendo desejos
Queimando como brasa
Palavras curtas, simples, mas que
envolvem, que seduzem...
Que  soa como música
Repercutindo em nosso corpo
Molhando nossas entranhas....
Ah! que sejam sempre ditas
E jamais olvidadas !

SP/Capital
18/07/2005

28- Palavras Flutuando
Schyrlei Pinheiro

Quero, na vida, ver letras
unindo-se no espaço,
formando palavras no ar,
sendo admiradas como estrelas
de qualquer parte
do imenso universo,
eclodindo como sementes
de paz e afeto.
Luz real, cintilando saber,
iluminando cada cantinho sombrio,
descobrindo o amor
que temos dentro do peito,
dissipando as nuvens de fumaça,
esperando o  calor
para desencadear o som
e quebrar as barreiras do silêncio,
retornando no eco,
dizendo: 
sou a  palavra, sou a verdade,
que ensinou a humanidade
a crescer, cantando, ao vento,
o verbo amar.

29- Palavras
Marisa Francisco.
 
Vivo de sentimentos, sonhos e ilusões,
e, no entanto, preciso de palavras.
A dita verdade, esparramada.
 
As atitudes contrárias demoram
para surtirem efeito.
Prefiro as palavras,
mesmo as que doem no peito.
 
E esperá-las vem da esperança
que as atitudes sejam impensadas...
Palavras impensadas podem ser perdoadas
pois a palavra já é uma atitude de respeito.
 
Vivo de sonhos, sentimentos e ilusões
e gosto de atitudes de respeito.
Por isso, tanta confusão...
Faltaram tuas palavras!

marisafrancisco@terra.com.br

30- As Palavras e Sua Força
Mário Osny Rosa
 
Promete ser útil
Assunto não falta
Literária
Argumenta
Verdade
Recorda
Amizade
Solidariedade
 
São José, 18 de julho de 2.005.
morja@intergate.com.br

31- Palavra
Moacir Sader
 
Dos ruídos da comunicação primitiva,
nasceu a palavra - oral e escrita.
Com a palavra,
uma nova comunicação surgiu entre os humanos.
Pôde-se, então, conhecer o íntimo de cada ser,
numa interação ainda mais ampla.
Com a palavra, pode-se correr o mundo
e comunicar em vários idiomas,
chegar perto das diversas culturas,
conhecer os irmãos em cada recanto do planeta
e, em breve, mais além...
Com a palavra,
pôde-se divulgar conhecimentos,
expandir sentimentos,
até então guardados nos corações individuais.
Com a palavra,
pôde-se então orar
e chegar mais perto de Deus,
e Ele então sorriu para o homem,
pois foi com a Sua palavra,
que do barro, nasceu o corpo
e num divino sopro, o espírito de cada ser.
Com a palavra,
tocamo-nos mutuamente,
chegando ainda mais perto de Deus.

Vila Velha-ES, julho/05
http://www.moacirsader.com

32- Palavras
Eda Carneiro da Rocha

São elas as responsáveis por tudo:
Meras palavras ditas de uma maneira,
onde a alma se desfaz.
Onde nada queremos falar e tudo falamos:
com os olhos, com o sentir, com a voz, com o toque,
com a saudade infinda
e duradoura de átomos perdidos no espaço.

Sofremos, choramos,
queremos o que nem sabemos.
Sentimento atroz, agonia perene,
recalcitrante,nos domina
nesta hora em que a alma
se encontra consigo mesma!

Tem medo do que vê e sente!
É impotente para segurar
os sentimentos que afloram,
nela mesma.

E pergunta novamente:
" Onde andará meu amor?
O que é o meu amor?
Que faço aqui e não ali?"

E tudo se embaralha
nesta alma perdida,
na madrugada iniciada,
que ora finda.
Finda o sentimento mesclado
perdido e achado.
Divago, creio eu...
Divagando assim,
nesta noite sem fim,
encontrarei meu amor
feito de energia sideral,
como nave espacial
que se encontrará comigo,
onde tudo será permitido,
e nada será cobrado.
Só feito e sentido!

E digo a esta alma errante
que não sofra mais
por amor e de amor,
pois breve  encontrará
o espaço, o abraço, o beijo,
as carícias e o orgasmo
desenfreado e repetido.

Divago e divagarei,
pois finalmente encontrei!
O meu amor feito poema,
feito canto universal,
onde repousarei minha cabeça
e finalmente dormirei!

33- Sem Palavras
Machado de Carlos

Memórias… mar… ouço tua mensagem…
Preso neste deserto... espero o dia;
Sem noção... Longe? Perto? Que afasia!
— Venha pousar. Cadê tua Plumagem?

— Condor, ilumina-me de coragem;
Há vida... Preciso de tua euforia,
Meu ser delira! Estou contra a ventania;
Rogo o teu amor. Só tenho a tua imagem.

Estou só, minha princesa!
Virarei pó diante de tua grandeza.
— Cubro-te de lauréis... Viajo em teu perfume!

Ah!... Este sofrer. Esta infinda canção!...
— Como devo entender teu coração?
— Beijo teus pés! Morro no teu perfume!

http://ilove.terra.com.br/autores/TEXTO.ASP?idpi=269

34- Palavras
Nelim Monti

Pois bem...
esta que te digo
é a palavra final.

Essa palavra...
Bem, não mais resta  palavra para dizer
Melhor deixar...

Palavras...
Que nunca disse
E com teu silêncio
tentava levar nosso caminhar.

Eu nunca te disse
Essa palavra que vou dizer
Embora com muitas palavras
Construímos nossos caminhos.

Me custa dizer essa palavra
que irá partir nossos sonhos
em dois horizontes
Que nunca irão se encontrar

Posso me silenciar
E nada dizer
E no silêncio pensar...
Que talvez nada houve
Que nada fui.
Na ausência de tuas palavras
que transmitam um pedido
Dessa esperança de não ficarmos
sozinhos.
Como vamos ficar.

35- Minha Boca é um Altar?
Margaret Pelicano

Palavras, gestos da alma!
Mostra-se repleta de verdades ou mentiras,
conforme o caráter!
Palavra, é a própria vida!

Para o escritor...
dita ou desdita!
Fiança ou afiança
o que lê do mundo!

Palavra amiga,
na alma vai fundo.
Inimiga? Corrói! Inunda! Imunda!
Palavra deve ser amor!

Palavra, deve ser a que constrói!
Por isso, pense sempre no que falar!
No que escrever!
Conte sempre até dez,
Deixe o mal ir aos pés!
Pise sobre ele, como Nossa Senhora o fez!
que jorre de nossas bocas, bençãos!
e não como dragão o fogo que consome o bem!

Que a palavra seja fogo purificador!
Que o diálogo seja o prumo!
Que se estabeleça a capacidade de conversar
sem gritar,
Por que 'o Verbo se fez carne a habitou entre os homens!'   
E nos deu a capacidade de sons articular!
Usemo-la para exaltar, e não humilhar!
Trabalhemos em nós a palavra, tendo em vista que nem todos podem tê-la!
Agradeçamos a Deus esse Dom todos os dias ao acordar:
Meu Deus, meu Pai, meu Criador,
Graças a Ti, eu posso falar!
Com as palavras consigo pensar!
Censure pois minhas palavras,
Faça de minha Boca, um Altar!

Brasília - 17/07/2005

36- Palavras ao Vento
João Carlos F. Almeida (Rother)
 
As palavras não mais afloram
Em minha mente cheia de dor.
Não consigo mais escrever,
Sinto falta desse  sentimento
Sempre falando de amor.
 
Então surge o desamor
No meu jardim de plantas mortas,
Porque o jardineiro perdeu-se
Quando ao vento foi pedir
Pela volta de seu amor.
 
Ele respondeu com furacão
E essa fúria, as flores matou,
Arrancou a poesia de meu coração
E meu jardim morreu, desabou.
 
Eu só pedi o que ele pode conceber,
As flores ao meu jardim de amor.
Para este  poeta renascer
Entre flores, ternura  e paixão
 
Tem ele o poder de transformar
A dor em silabas rimadas,
Mesmo que seu coração
Seja dilacerado pela dor.
Ser  escritor de belas palavras
Que só falem de amor

37- Palavra...
Carvalho Branco

A que é dita ou a que se escreve?
Há quem nos diga que, palavra dita, o vento leva...
que o que se diz, não se escreve
porque ninguém prova...
Quem quer maior prova do seu crédito,
se não tu mesma,ó, palavra?!...
Quendo se pensa, se fala...  ou  faz-se greve...
mas às vezes dá um branco... e tudo vira treva...
Mas o que falo não é inédito!...
Palavras da minha lavra...
Faço com elas prosa, poema, trova...
Na verdade, ela se grava,
se crava
no âmago de cada um...
E fica aquele zum-zum-zum...
Cada um falando, dizendo...
mas não escuto, não leio, não entendo...
mas só a Tua palavra fica sendo,
eu o sei,
ó, Deus, a ditosa Lei!...

Date: 16/7/2005

38- Homenagem à palavra
Sueli do Espirito Santo

Todas estão no dicionário
as boas e as más, pesquisar
selecionar e usar
mas, cuidar do vocabulário

às boas, nossa homenagem
na melhor linguagem
amor pede passagem
para essa viagem

palavras que edificam
para sempre ficam
no coração se fincam
sentimentos se multiplicam

Boa palavra, verdade
sem reticência
Clara palavra, realidade
na sua essência..

http://www.sue2001.recantodasletras.com.br

39 - Palavra
Tarcísio R. Costa

Palavras... forma de expressar
Os anseios do nosso coração.
Com elas exprimimos as nossas fantasias.
Delas nascem as  mais belas poesias...

Elas têm o poder de mostrar a nossa alegria
Ou as as nossas saudades... a nossa dor...
Por elas, também, é manifestada a revolta,
Mas, podem exprimir, também o amor.
Tem a sua fonte, os nossos corações.
É por ela que levamos a Nosso Senhor,
A nossa prece... A nossa oração.

Brasília, 19 de julho de 2005

40- Palavras Que Solto Ao Vento
Sandra L. Felix de Freitas

As palavras que solto ao vento
Podem ser doces, amenas.
Ainda que pequenas.
Podem levar alegrias e alento
Podem tornar a vida de alguém mais suave...
Podem trazer luz,
Podem curar,
Mas também podem abrir feridas
Que nunca se irão cicatrizar.
Podem destruir e até matar...
Matar sonhos, ilusões,
Matar a felicidade.

As palavras que solto ao vento
Podem promover paz e união
Se as falar com o coração
Podem ser veículo de sonhos e esperanças...
Podem construir,
Reconstruir...
Se eu falar de amor, de amizade...
Se as proferir com sinceridade,
Transmitindo confiança
Ternura e carinho.

As palavras que solto ao vento
Podem ser belas sementes,
De sonhos e amores,
Ainda que sejam simples, sem tanta elaboração...
Mas palavras também podem ser
Duras e esmagadoras
Capazes de magoar e fazer sofrer.
Se falsas e enganadoras,
Podem trazer à alma
Tristezas e dores.

As palavras que solto ao vento
Podem ser belos diamantes...
Belas e bem definidas...
Podem transmitir pequenas ou grandes verdades...
Mas palavras podem ser também
Confusas, conflitantes,
Instigantes...
Podem acabar com toda uma vida
Incitar brigas e confusão
E criar falsas ilusões.

As palavras que solto ao vento
Podem ser apenas palavras...
Mas não posso me esquecer do seu imenso poder...
Sobre as nossas vidas e nossas relações.
Pois se lançadas sem cuidado
Tornam-se como armas
De destruição.
Capazes de detonar e destruir
Um sorriso
Uma vida.

http://www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.phtml?user=slfreitas

41- Sacras Palavras
Alceu Sebastião Costa
 
Para pessoas especiais, palavras escolhidas,
Que retratem com fidelidade as suas vidas,
Os seus sonhos, desejos e convicções,
As suas fantasias, alegrias e aflições,
Encadeando mensagens de fé e esperança,
Num mundo melhor para os adultos e as crianças.
 
O uso da palavra pressupõe um resultado,
Que mesmo sendo efêmero há que ser alcançado,
Palavras ditas ao léu são levadas pelo vento,
Perdem-se no vazio, desperdício de talento,
Mas quando bem escolhidas e com endereço certo,
Alcançam ressonância mesmo que seja no deserto.
 
O cuidado dá às palavras o poder de indulto,
O descuido, porém, pode fazer do elogio um insulto.
 
alceucosta@uol.com.br

42- A Palavra
Célia Lamounier

A realidade dorme em cada canto
escondida dos sentidos
do tato, do olfato
e só existe quando através da palavra
é mencionada, esmiuçada
e definida
por símbolos.
 
O mundo existe e o homem
só apreende o mundo
através das palavras
que o encarceram para libertar
e o território humano tão vasto
é simbólico e concretiza
a abstração da realidade.
 
É duro aceitar esta verdade
não fosse a simbologia
sistema-linguagem
nenhuma realidade
existiria.

http://celialamounier.portalcen.org

43- A vida da palavra
Jane Cláudia Queiroz dos Santos

Às vezes, é pássaro livre
É fogo ladeira acima
É água de cachoeira
Difícil de controlar.

Para expressar alegria
Ansiedade ou desatino
Milhões delas
Tudo e nada conseguem explicar.

Outras vezes,
Parecem brincar de esconder
O pensamento elabora
Tudo que tem a dizer
Mas ela se faz de difícil
Teima em não aparecer
E nos deixa meio tontos
Sem saber o que fazer.

Quando o que está em jogo
É um sentimento profundo
Apenas uma já basta
Pra resumir num segundo
O que juramos um dia
Ser o maior amor do mundo.

Mesmo quem não se sente
Assim, de todo eloqüente
Pode até transformá-la
Em companheira permanente
Pois, letras, gestos, desenhos
Podem-na representar
Tanto quanto as mil mensagens
Transmitidas num olhar.

Quantos problemas, conflitos
Poderiam se resolver
Se o homem mais a usasse
Para se fazer entender

E é assim que se nota
Sempre a nos rodear
As incontáveis palavras,
Vivas, a nos completar
Pra dar sentido distinto
Ao que queremos falar.

Só espero que, sendo viva,
Não venha a acontecer
De que por falta de uso, a palavra
Chegue um dia a morrer.

Poesia premiada pela Academia Brasileira de Letras
em concurso para professores em setembro de 2003

44- Tão somente palavras...
Arnaldo Pereira Ribeiro

Sobre a tua indiferença,
Minha palavra de dor.
Sobre a tua aceitação,
Minha palavra de esperança.
Sobre a nossa felicidade,
Minha palavra de fé.
Sobre o meu eterno amor,
Minha palavra de honra.

São Paulo, 19/07/2005
www.corujando.com.br

45- O Silêncio das Palavras
Zena Maciel

O pecado das palavras
é morrer no silêncio
É atravessar a garganta seca
de sonhos e desaguar
no leito da desilusão!
É degustar a dor
por medo de soltar o grito
É flamejar nos guetos
da solidão aflita
e beijar o vazio
É fechar-se nas pálpebras
dos segredos
como se a vida fosse
um pândego brinquedo
É emaranhar-se nas
teias obtusas do tempo
É perder-se  no  labirinto
da  árida ilusão!

01/03/2005

46- Palavras
Rayma Lima

Palavras que nos ferem,
frases que nos fazem felizes
às vezes em uma delas
definido está nosso sentimento.

Nem sempre importamos,
com as palavras que dizemos,
e são estas mesmas palavras
que ferem nosso coração.

Outras vezes não percebemos o som
de uma palavra de amor,
e a busca continua
na esperança de ouví-la novamente.

Você tem a chave do meu coração,
mas não quer entender, nem quer abrí-lo.
Talvez por medo, ou não sei por que
caso aconteça, verá que pulsa só por você...

18/07/05

47- Palavras em Telas de Emoção
Denise Severgnini

Pinto palavras, misturas de letras e sons...
Que em sua essência,
Traduzem o íntimo de meu eu escondido.
 
Brinco com sílabas, jogo com as letras...
Componho sinfonias, mesclando fonemas...
Surgem palavras...
Ora consoantes,
Ora dissonantes;
 
Dizem a verdade escondida da vida que levo
Da fé que professo
Do pensamento que resguardo
Da mentira que calo,
Por vezes, também falo.
 
Sou tingidora de telas
Da palavra escrita
Para leitores ao acaso...
 
Jogo no papel
Um grande carrossel de emoções!!!
 
Os pincéis são meus dedos
Que com a caligrafia, às vezes não firme,
Desafia os poetas de elite
Brincam de criar versos...
 
Brincando,
Pintando,
Versejando...
Vou traduzindo as ânsias que encerro em mim.
 
Como não posso berrar para o mundo
Grito ao papel ou às teclas do computador,
Palavras em telas de emoção!
 
Novo Hamburgo/RS

48- Palavras
Carlos Henrique Amorim

Palavras que abandonam bocas
E têm seu destino certo
Nos mares ou nos desertos
Imensos de cada pessoa
 
Traduzem um pouco da alma
Que foge aos poucos por elas
Mas volta com a palavra certa
Na voz de quem as entoa
 
Para os amantes podem ser versos
De saudade, que longe voa
Asa ritmada, levando  palavras
Antes que seja tarde
Antes que eles morram

Barbalha/CE, 20/07/05

49- As Palavras!
Bernardino Matos

Já é lugar comum a expressão, tornou-se popular,
“o silêncio é de ouro e a palavra de prata”, verdade,
de fato será sempre mais sábio ouvir do que falar,
além de se errar menos, aprende-se, uma oportunidade.
 
Ao emitirmos uma opinião temos que ter cuidado,
no que dizemos, com quem falamos, as palavras,
temos que ter certezas, emitir  conceito é delicado,
verifique bem o solo e o terreno em que lavras.
 
Falar mal dos outros é o que há de mais repugnante,
torna o ser humano tão pequeno,ralé, inexpressivo,
se não pudermos contribuir, calar é muito relevante,
a vida sempre nos ensina ser esse o rumo decisivo;
 
Por essa razão, se puder, evite sempre a discussão,
entre namorados, entre casais, é um grande risco,
há sempre uma palavra mal colocada, uma expressão,
que magoa, fere, e na relação deixa o outro arisco.
 
A palavra expressa o poder da mente e do coração,
deve ser preservada, aprimorada, bem protegida,
será sempre uma faca bem afiada, ou um facão,
que decepa esperança, deixa uma amizade partida.
 
É certamente uma das razões, reflito muito eu,
por que Jesus através de parábolas se expressava,,
para que cada um pudesse acrescentar  algo seu,
e aquele assunto trouxesse amor,jamais magoava.
 
A palavra é tão importante que deve ser guardada,
no cofre de ouro do bom senso e sempre do respeito,
para que a verdade jamais venha a ser profanada,
e perdure sempre a paz interior, sem nenhum defeito.
 
Popularmente se diz que se conselho fosse bom,
não se dava, mas se vendia, trata-se, porém,de ironia,
pois muitos são donos da verdade, esse é seu dom,
não aceitam opiniões contrárias, destroem a harmonia.
 
Mas sem a palavra,  certamente, falaríamos por sinais,
muitos teriam dificuldades em dar suas explicações,
haveria muita incompreensão, brigas, fatos normais,
pois a mente ficaria livre, para  várias interpretações.
 
E quando nos deparamos com civilizações diversas,
o entendimento entre os paises seria muito precário,
dificultaria as relações, provocaria situações inversas,
seriam maiores os conflitos, dificultaria até o horário.
 
Mas já que Deus nos deu esse dom, o da linguagem,
cujas palavras são a força maior de sua expressão,
cuidemos delas, portemos sempre em uma carruagem,
bem segura, no rumo certo, para cumprir sua missão.
 
Fortaleza, 20 de julho de 2005

50- A Palavra Amor
Pilar Casagrande
 
Como se fala de amor!
Amor de mãe, amor ao filho,
amor de homem e de mulher,
amor pelo trabalho.
De fato dá para ver
que não passam de simples palavras.
Amor materno na maioria das vezes
esbarra em dogmas:
basta o filho agir de forma diferente
dos planos egocêntricos
que a cara de chantagem se faz presente.
Ora, o amor não é incondicional!
No que diz respeito ao amor de filho,
trata-se mais de adoração
a personagens do que outra coisa,
o filho não ama pessoas, ama ícones,
e como estes de fato não existem, não ama nada,
e à primeira decepção corre e se oculta em fugas.
O amor de homem e mulher
varia em níveis de confusão,
que vão desde a justificativa social para o ato sexual,
até outras coisas mais variadas.
Se você ama uma pessoa,
então você não interfere na privacidade dela,
você não tenta invadir seu interior.
Você não tenta cortar a pessoa
aqui e ali para deixá-la do tamanho certo,
pois se você ama, não existem condições,
você a ama como ela é.
De fato poucos amam!
Já o amor pelo trabalho
também tem seu lado de mito,
mesmo porque desde cedo somos induzidos
a tê-lo como valor nobre,
mesmo que seja desgastante,
mesmo que seja objeto de exploração.
E fala-se ainda no amor fraterno,
no entanto como limites de entendimento social
mais do que fantásticos,
que mais nos obrigam do que libertam,
amor que castra,
que serve como instrumento
de inibição do crescimento
e cerceamento da individualidade sadia.
Isso não é amor!
O amor é o alimento do ser sutil,
é o que nutre o que há de melhor em nós.
Amor é água fresca que vem de algum lugar
no qual não conseguimos ir
para ser refrigério em nossas existências.
Há entre nós, tanta pobreza,
tanto julgamento, tanta hipocrisia.
Mas creio,
todos vamos ainda descobrir,
algum dia,
o verdadeiro significado
da palavra Amor.
 
Rio Claro/ SP

51- Palavras...
Zuleika

Palavras...
Pássaros soltos ...
Àgua corrente...
Gotas luzentes...
Palavras...
Doce encanto,
Qual um canto,
Afasta o pranto...
Palavras...
Dúbia explosão...
Seta que fere...
Pedra que rola...
Palavras...
Pétalas caindo...
Mundo explodindo...
Seja cantando ou ferindo...

julho/2005

52- Palavras
Nany Schneider

O que dizem tanto as palavras?
Palavras que tomam formas,
Palavras que falam em vão,
Palavras que elevam a alma,
Palavras que exigem normas,
Palavras que tiram o chão.
 
Será que bastam palavras?
Palavras que voltam atrás,
Palavras que ferem fundo,
Palavras que tomam cores,
Palavras que trazem paz,
Palavras de amor profundo.
 
Que sejam pensadas as palavras...
Palavras que tragam conforto,
Palavras que respeitem a confiança,
Palavras que tragam saudade,
Na memória...Na lembrança...
 
20/07/2005_23:48

53- Palavras
Maria da Fonseca

Lembro vividas histórias
De manhã, ao despertar.
Palavras, versos, memórias,
Sinto-me a bem recordar.
 
Olhando pela janela,
Surge-me rima inspirada.
O Sol dá a cor amarela
E o tom é o da passarada.
 
Amo as palavras pequenas,
Vogais abertas, sinceras,
Mar, amor, céu e sirenas,
Esquecendo as mais austeras.
 
Com palavras saltitantes
‘Screvo finas redondilhas,
Que pretendo elegantes,
Adoráveis como filhas.
 
A brancura do papel
Breve fica maculada.
Palavras sabendo a mel
Da minha alma apaixonada.
 
http://geocities.yahoo.com.br/mariadafoseca2004

54- Palavras
Alfonsina Pais.

Alineación de letras
con sentido
con valor
con peso
con risas
con lágrimas
con color
con luz
con calor
con odio
con ternura
con temor
con amor
 
Expresiones en búsquedas
caricias que se entregan
sentimientos que se muestran
y por sobre todo entendimiento
entre tú y yo, entre ellos…
entre nosotros…
 
A veces,
son más dulces que el silencio
otras,
más mortales que una daga.

55- O Poder da Palavra
Eliane Gonçalves***

O criador em sua  sabedoria
Viu a necessidade humana
Quando fez sua escultura
Como sua obra final

Precisava ouvir muito
Para entender a mensagem
Observar o que avistava
Antes de julgar errado

Perceber o cheiro das coisas
Sem preconceitos ou mitos
Usar o tato ao olhar
Sem ferir o que tocava

Caminhar milhas e milhas
Para entender a jornada
Sabendo de como era difícil
Ele nos deu tudo pareado

No entanto, a língua
Por saber de seu poder
Somente uma nos deu
Para o uso da fala

Mas como sua aliada
A inteligência criou
Para definir a sua ação
Como instrumento do bem

Poderosa e convincente
Ela pode ser vida ou morte
Há poder em suas palavras
Use-a como fonte de vida!

56- Palavras em Movimentos
Maria Thereza Neves

momentos em movimentos
quando as palavras se vestem de mil cores
sobem aos palcos ou tribunas
espalham folhas ao vento
gritam e choram
silenciam ou sonham fantasias

das letras que dançam
no ritmo certo
sem errar passos
se abraçam expressando emoções
rasgando espaços,unindo traços
numa interrogação ou exclamação
num jorro livre
correndo ,tocando , trocando mundos

é quando o poeta encontra seu eixo
ás mãos o tom da voz própria
sussurra com as estrelas e a lua
a vida vira  do avesso
vira magia
as palavras com arte cria
com sabor e sons de poesia !

JF/MG-11/10/04_24h05

57- Palavras
Cássia Vicente

Das palavras
tiro versos
espremo sentimentos
escorro lágrimas
respiro sentimentos
aspiro vida...

Com palavras
mostro pro mundo
que ser feliz
é sobretudo
sonhar...
principalmente
amar...

Em palavras
ensaio minha viagem
sem medo de perder
o caminho...
aos passos flutuo
nas doces vontades
que minh'alma
insiste em eclodir...

Jataí-Go/ Julho2005

58- O Poder da Palavra
Nadir A D’Onofrio

As palavras são mágicas!
Tem o poder de construção e destruição.
Transmitem elogios, esperanças,
Educação, carinho amor.
No contra ponto servem também,
P’ra demonstrar ódio sarcasmos,
Caluniar, destruir um semelhante.
Disseminar discórdia,
Sejam proferidas ou escritas.
A palavra tem força descomunal
Plasmamos nosso pensamento,
Materializamos através da palavra.
Se pudéssemos medir,
Pesar as palavras proferidas...
Conflitos externos e internos,
Poderiam ser evitados.
Já houve quem dissesse,
Palavras são como lanças,
Depois de atiradas não conseguimos retê-las.
Quantas vezes, para não ferir alguém me calei,
Outras tantas explodi e o verbo descarreguei.
Sei que meu objetivo alcancei,
No entanto outrem  magoei.
Ficar calada guardando ressentimentos,
É um ato nocivo, uma agressão ao próprio organismo.
Altere a tática...
Não discuta se os ânimos estiverem acirrados,
Palavras proferidas no calor da discussão,
Só causarão arrependimento e dor.
Esperar a tempestade amainar...
Dialogar com inteligência e respeito,
Certamente a solução você encontrará.

26/01/2005
Santos SP

59- Palavras
Ilton Alencar

Há momentos em que faltam palavras
Para expressar tanto amor, tanto bem querer
Em outras horas elas não se fazem necessárias
fala-se tudo no silêncio de um olhar, o que mais dizer?
Palavras ajudam quando bem proferidas,
Lavam a alma, curam-se as feridas,
De um mal causado por coisas faladas
Que de tanta maldade são mais que palavras
São armas a postos e bem apontadas,
Causando a discórdia de pessoas amadas.
Faça das duas a cura para alguém
Palavras de amor só fazem o bem.
Se o silêncio é melhor, não as use em vão
Se tem que ser dito, fale com o coração.

60- Um Pedido
Luiza Porto

A palavra tem a força,
para nos tirar da solidão
uma folha em branco,
uma carta enviada,
um pedido de socorro.
E a palavra volta e bate
fundo no coração

61- Palavra
Maria Mercedes Paiva

Palavra que vives nos racionais.
És vívido ser!

Palavra és lavor, no próprio sentido
porque ao cultivo germinas e geras.

És um ser que ages na 'palavração'.
És muito loquaz ao 'palavreador'.
Tu és pequenina numa 'palavrinha'.
E, és ofensiva nalgum 'palavrão'.
És grande alvoroço, quando és 'palavrório'.
Desacreditada ao 'parlapatão'.
Já para os políticos, és muita parlenga...
que, no parlatório dalgum parlamento,
te fazem vazias, com suas parlendas ao parolear.

És tão sonora, n'alguém que te fala,
porque tu és SOM!
E fazes sentido,naquilo que expressas
de acordo com  o TOM!
Alguém que constrói com teus conteúdos,
procura seu DOM.
E fazes silêncio à alguém que medita,
então tu és OM.

Se tu és o 'X' de muitos problemas,
também és o "N" infinito de vezes.
Se és ALFA de muitos dilemas, enfim,
também tu és ÔMEGA, em seu próprio fim.

julho/2005

62- Palavras
Vilma Oliveira

Cada palavra que escrevo são gravadas
Num livro universal do mundo inteiro!
Em cada página a sorrir se sou amada
Em cada página a chorar sou cativeiro!

Cada palavra que falo no verbo da vida
São rendas a bordar os meus desejos
Num sopro de brisa que vê na partida
Abraços e sonhos levados num beijo!

Todas as palavras são eternas melodias,
Que se perdem no tempo, na noite, no dia,
Que se esvoaçam sem querer voltar;

As palavras não dizem o que sinto...
Se às vezes são reais, outras minto...
Jamais confessam ao mundo meu pesar!

http://meuautoretrato.blogger.com.br

63- Palavras
Rosa Magaly Guimarães Lucas -Eire
 
Palavras soltas ao vento
São como aves a voar...
Dizem todo o sentimento
Que uma alma traz a mostrar.
 
Falam também do momento
Para a nossa alma sem par,
Do puro e belo acalento
Que nos vem do verbo amar...
 
Mas há palavras maldosas,
Que é melhor nunca as falar,
Causam dores pavorosas,
 
Podendo mesmo matar...
Deixem que sejam só rosas
Às palavras perfumar.
 
Jacaraípe, Serra, Espírito Santo, 22/07/2005.

 

 

Voltar ao Menu "Ciranda de Poetas"

Principal

Assinar o Livro de Visitas

 


© Copyright 2005

Santos . SP - Brasil
Todos os direitos reservados aos autores ®.
Não pode ser utilizado sem permissão.