Participantes:

Página 01

001- Augusta Schimidt
002- Tere Penhabe
003- J.Carlos Santtana Cardoso
004- Altair Magno
005- Beatriz por um triz*
006- João de Abreu Borges
007- Lílian Maial
008- Sandra Ravanini
009- Gislaine Canales
010- Mário Osny Rosa
011- Thereza Mattos
012- Gena Maria Camargo
013- Armando Sousa
014- Marcial Salaverry
015- Patricia Neme
016- Inez de Castro
017- Teu-olhar
018- Marisa Francisco
019- Edmundo Colen
020- © Noris Roberts
021- Lígia Antunes Leivas
022- Olga Maria Dias Ferreira
023- Cleidiner Ventura/anjo
024- Maria das Graças Henriques Ventura de Abreu
025- Sueli do Espirito Santo
026- Natália Vale
027- Machado de Carlos
028- Wainy
029- Regina Sant'Anna
030- Antonieta E. Manzieri
031- Penhah Castro
032- Marilena Ferioli Basso
033- Marise Ribeiro
034- Maria Aparecida Macedo
035- Raquel Caminha_Lindinha
036- Vera Ribeiro Guedes
037- Jorge Linhaça
038- Maria Loussa
039- Tarcísio R. Costa
040- Simone Borba Pinheiro
041- Carlos Roberto Ferreira Giuliano
042- Marycris
043- Tânia Ailene
044- Humberto Soares Santa
045- Edméa Barsotti
046- Ramoore
047- José Maciel
048- Elizabeth Misciasci
049- Vilmar Pirituma
050- Vuch@
051- socorrinha Castro / florzinh@
052- Angela Lara
053- Helô Abreu

Página 02

054- Glácia Daibert
055- Lorenzo Yucatán
056- Nilton Nallim Ferreira
057- José Ernesto Ferraresso
058- Arneyde T. Marcheschi
059- Maria Granzoto da Silva
060- Pilar Casagrande
061- © Marilena Trujillo
062- João Carlos (Rother)
063- Naidaterra
064- Zena Maciel
065- *Emiele*
066- Rosa Silva_"Azoriana"
067- Schyrlei Pinheiro 
068- Eme Paiva
069- Joyce-Lu@zul
070- Nancy Pimentel
071- Anabela Braga (Chinezzinha)
072- Giovânia Correia
073- Rosa Magaly Guimarães Lucas - Eire
074- faffi
075- Heloisa Abrahão
076- Venina M. Santos
077- Cássia Vicente
078- Cacal
079- NH (Catucho)
080- Graça Ribeiro
081- Hermes José Novakoski
082- Efigênia Coutinho
083- Maria da Fonseca
084- Susan Elizabeth Arellano
085- Carmo Vasconcelos
086- Dilene Maia
087- Tatty Ferraz
088- Lu_guerreira
089- Denise Figueiredo
090- Rose Arouck
091- Bernardino Matos
092- Badu
093- Fatyly
094- Fatima Cardoso
095- @liosh@**/CIG@N@**
096- Raúl Felipe
097- zuleika
098- Gleici Keli Soares
099- Conceição Di Castro
100- Marcos Milhazes***
101- Delcy Canalles
102- Maísa Cristina Vibancos *Pupila
103- Cel (Cecília Carvalho)
104- Grace Spiller
105- Cristina Aceves Colibri
106- Marcia Rocha
107- Carlos Imaz Copernic

Página 02

 

054- Você Não Entendeu
Glácia Daibert

Não sei ... como isto aconteceu!
Porque fui te amar.
Eu que sofrí tanto
e que tinha prometido nunca mais amar.
Mas você apareceu... e tudo em mim mudou,
ilusão!!!

Em você eu só via amor, mas o que recebo!
sòmente carícias escondidas.
Nós ao passarmos um pelo outro
fingimos não nos conhecermos,
sentindo uma vontade louca de gritar...
Ontem eu reclamei carinho mas,
você não entendeu
ou não quis entender.

Talvez você não sáiba (nunca procurou saber)
o quanto sou sozinha, como tenho sêde de amor
como anseio pelo leve toque de suas mãos em meu rosto.

Você não entendeu... e nunca entenderá
julgando-me fria e calculista.
Minhas noites são vazias
ao contrário das suas.
Procure no silêncio do seu quarto entender
o por que gosto de tí.

Não quero que me julgues leviana
por ter correspondido ao seu olhar,
depois a tuas carícias...
foi desespêro da solidão
e uma vontade louca de ser protegida.

Guardarei todo o amor e um dia te direi tudo o que sinto.
Encontrarei em você a paz que sempre negara-me
por isso posso dizer...
como você é importante em minha vida,
mas procure diminuir minha solidão.

055- Quando Perdi Minha Amiga
Lorenzo Yucatán

Quando perdi minha amiga,
Meu coração foi tomado de assalto,
Bem eu sei... por uma força do "Alto",
Qual um comando de Deus que instiga.
                                
Quando perdi minha amiga,
Vi-me no caminho que buscava,
Segui o que a intuição me falava
E ela me dizia "prossiga".

Quando perdi minha amiga,
Notei afinal os horizontes da vida,
Recuperei rápido a alegria esvaída
E me livrei da solidão que castiga.

Quando perdi minha amiga,
Em vez de lamentar, eu vibrei
E eufórico comemorei...
Me senti vitorioso na briga.

Quando perdi minha amiga,
Ganhei a mulher dos meus sonhos,
A que fez dos meus dias bisonhos
Momentos que a felicidade abriga.

Quando perdi minha amiga,
Ganhei, na verdade, um presente,
Um amor de enlace recente,
Com sabores de afeição antiga.

14.02.2003

056- Amor a Três ou Mais...
Nilton Nallim Ferreira

Amor a dois é bom e prazenteiro
Mas a três é melhor, você vai ver
Quando esta situação envolve
Um herdeiro, um novo ser

Repartir o amor não resolve
Isto é até prejudicial
Pois somos seres humanos
E não simplesmente animal

Normalmente os tiranos
Os desavisados ou com demência
Se entregam ao desatino
Sem pensar na conseqüência

O amor é puro e é divino
É muito bom e é saudável
Quando existe entre o casal
E deste para o filho amável

Traição é prejudicial
Não é abençoada nem convém
Quem contrai aids morre
E quem fica, fica sem ninguém

Não encontra quem socorre
Nesta triste situação
Melhor fora que tivesse amado
E não se entregado à paixão

Deixemos a paixão de lado
E amemos sinceramente
Amor puro, sincero e verdadeiro
Que deveria existir em toda a gente.

Ibiporã, 29 de janeiro de 2006
nallim@nallim.qsl.br

http://www.nallim.qsl.br  /  http://www.ibipora.org
http://www.ibci.org  /  http://www.pbshow.com

057- A Outra
José Ernesto Ferraresso

Eles se encontram à noite sob quatro paredes,
Sua mentes entrelaçam o sexo, a volúpia, a paixão,
São ousados, cheios de impulsos e verdades,
Atraídos pelo amor de dois corações apaixonados.

A verdadeira, o verdadeiro amor ali, está ausente,
Nem mesmo a saudade entremente,
Só as delícias imaginativas sim é  que estão presentes,
Aquele desejo pela outra é verdadeiro e vorazmente.

Sua vida dividida, à procura de uma saída
Ela, então, sem nenhuma preocupação,
Não respeita e nem valoriza a sua vida.

Os dois, naquele instante, isolados,
Só pensam nesta louca paixão
Em  fortalecer esse amor enraizado.

Serra Negra- São Paulo_28/01/2006

058- Apaixonar-se...
Arneyde T. Marcheschi

Te amei no primeiro encontro,
não me importei se voce ja tinha dono.
Que me importa
se não sou a unica,dona do seu coração
Vivo uma vida dupla
com o amor em ebulição,
nas arestas da nossa vida
nossos encontros as escondidas
nos moteis , dão mais sabor e apetite
ao nosso instinto selvagem
Não me importo
se fico muitas vezes na contra mão
dessa união.
Sei que de ti não abro mão...
Que culpa tenho eu, desse amor bandido
que me atraiu?
Nessas indas e vindas,
me acostumei a dividir voce,
embora não seja fácil não.
è uma escapadela aqui
outra acolá
e vamos brincando de nos amar.
até o dia em que pudermos manter
as escondidas, essa grande paixão.
que não é pecadora não...
Que culpa tenho eu, se me apaixonei
por você, meu doce dengo...
e você se encantou pelos meus
lindos olhos negros
causadores dessa grande vida dupla
que hoje testemunha nossa afeição.

Vitoria.E.Santo 29/02/2006
www.vidatransparente.com.br

059- Loucuras da Paixão
Maria Granzoto da Silva
 
Certo dia
( que eu já pressentia)
Nossos olhares se cruzaram.
Nossas mãos mal se tocaram...
Começara, ali então,
o fogo ardente da paixão!
Nada nos dissemos,
não fora necessário.
Começara o nosso calvário!
Foi no dia seguinte,
Que aquele estranho sentir
Matou a nossa ansiedade.
Nossos corpos se uniram
e sentimos a felicidade...
Assim foi, por longo tempo
sorvendo cada minuto,
cada momento.
Um dia, senti infinita dor!
Eu já não mais poderia
continuar com seu amor...
Aceitar, aceitei.
Mas jamais a você
renunciei...
Ficou a grande verdade:
continuo amando na
minha eterna saudade...

060- Caso de Amor
Pilar Casagrande

Trazia o coração machucado
De outros amores antigos.
De repente um sorriso discreto,
Um flerte secreto, prenúncios,
Nuances de início de um romance.
Começamos a sonhar, a rodar,
São sonhos de magia, a ideal fantasia,
Que é tão própria da paixão!
Devaneios, frases de efeito,
Lances de encabulações,
Temores de escorregões.
Uma conversa sem jeito,
Em seguida o silencio
E o detonar de dois corações...
Esse caso de amor vai dar certo,
Adoro ter perto um pouco dessa paixão!
Trago seu nome guardado,
A sete chaves, trancado,
Para não deixar ilusão.
Se seu coração já tem dono,
Não me importo fico com o resto
Que merece mais atenção!
Dividir o que já tem dono
Não é problema para mim.
Melhor me associar do que patrocinar
O que, com certeza, um dia será dividido!
Prefiro a divisão e o calor da paixão,
Só assim eu consigo um pedaço para mim...

Rio Claro / SP - BRASIL

061- Deus, meu Deus!...
© Marilena Trujillo

Deus, meu Deus!...
Eu pedi tanto, implorei um caminho,
Uma direção, uma ajuda...
No desespero, implorei Seu castigo...
Algo que me fizesse despertar
Do amor que encarcerava meu
Coração, meu corpo, minha alma...
Algo que fizesse secar minhas lágrimas.
Os dias tristes que eu passava...
Sem compreender o porque
De tanta dor, o porque de tanto amor...
Ah, confesso que mereço todas as penas
Que me foram imputadas!
Pois no passado, devo ter feito
Coisas das quais se soubesse,
Se tivesse o dom de saber,
Por certo, iriam me aniquilar...
E fazer voltar mil vezes...
Deus, meu Deus, sou digna de misericórdia!
Mereço as lágrimas incessantes
Que rolam em meu rosto agora...
Perdoe-me Pai, pela minha insensatez!
Porque se eu voltasse,
Iria amá-lo assim como hoje, outra vez!...

© Mary Trujillo
www.maritrujillo.com

062- Infidelidade
João Carlos (Rother)
 
Como devemos considerar
A involuntária transgressão
De um amor a saciar
Se para todos é traição.
 
Será nosso amor bandido?
Sempre maltratando o coração,
Será ele horrendo e pérfido?
Que devemos enterrar a paixão.
 
Mentimos para nos proteger
E devemos a mentira aceitar,
Embora maltratemos nosso ser
Condenados a viver a sonhar.
 
A traição abrasa nosso conhecer
Com infidelidade a considerar,
É a imprudência sem viver
O grande prazer de amar.
 
Será o amor platônico  traição?
O amor simbiótico é apenas suplente,
Ele se aloja em nosso coração,
E só existe em nossa mente.

www.poetarebelde.com

063- O Que Fazer...
Naidaterra

Quando pinta aquela atração
você fica sem ação, pensamentos
soltos evaporam-se no ar...impossível
querer pegar...é uma situação que não
se procura, simplesmente acontece.
Melhor seria se as partes envolvidas
não fossem comprometidas...enfim,
o que fazer...viver a emoção e não
pensar em mais nada ou ponderar e
retroagir, exercitar o nosso pensar.
O amor é coisa louca, pintou... viver
na sua plenitude é a solução...e se tem
culpados não é nenhum dos três e sim
o tal amor que chega sem ser convidado
não escolhe idade, sexo ou raça, ataca
de flechada seja a quem for.
Temos de resolver para que tudo fique
bem para todos os envolvidos, mas ir
contra o amor...isso é impossível...
O que fazer.

064- Amor Clandestino
Zena Maciel

Louco amor clandestino
que faz o verbo amar
perder o tino
sem saber que tempo conjugar

Chora de saudade a todo instante
Sente na boca o gosto das bacantes
No corpo a chama dos desejos
queima na cama da sedução

Nas teias desta paixão perigosa
com o sabor de fruto proibido
faz o ser perder o juízo
e acreditar na ilusão

Este bandido amor errante
loucura dos amantes
Carnal e sensual
causa ao coração tanto mal!

27/07/2005

065- *Emiele* questiona: Vida Dupla?!

A vida para nós começa a contar a partir da primeira aspiração de ar
nos pulmões e termina com o último suspiro. Somos seres com grande
complexidade e dependência. Precisamos de ar para respirar,
de alimento, de atenção, proteção e carinho para crescer de forma
equilibrada emocional e psiquica. E quando li ''vida dupla'' pensei logo em
dupla personalidade, pois a vida é apenas uma. Existem desvios de
comportamento que se enquadram em dupla personalidade, o que
para alguns é falta de caráter. Há por exemplo no mentiroso, no preverso,
no cleptomaníaco, etc, a formação de um desvio de comportamento,
e para tal há tratamento específico.

 Analisando sob olhar clínico a relação triangular amorosa dentro duma
relação conjugal, (seja real, virtual ou platônica),  não creio que significa
necessariamente ter a pessoa um problema sério de personalidade que
exija tratamento.
Na inteireza da vida do ser humano ele desempenha vários papéis e interage
com várias pessoas em busca da satisfação de seus desejos e equilíbrio.
Se na relação conjugal ele se sente incompleto por razões diversas, busca
se completar de outra forma. E de acordo com seus princípios morais, crenças
e necessidades, a relação extra-conjugal poderá ser real, virtual ou
platônica, e terá maior ou menor intensidadade.

Assim, ao vivenciar tais paixões ou mesmo um envolvimento real amoroso,
confidente e cúmplice, a pessoa terá maior satisfação de seus desejos,
sentirá completa e em harmonioso equilíbrio. A parceira ou o parceiro é que
deve procurar apreender e captar o que ocorre dentro da relação conjugal
que contribui ou contribuiu para a formação amorosa triangular.
Daí que ao vivenciar a Paixão Virtual-I , escrevi o poema abaixo:
                                                                                                                             
Equilíbrio
*Emiele*

Tenho dois amores
e tal como as cores
me colorem a vida.
Um que me leva a sonhar, flutuar,
me dá guarida.
E mesmo distante se torna presente
de forma tão insinuante e provocante
que se tornou para mim alguém muito importante.
Faz parte dos meus desejos
e quero ter todos os seus beijos,
no seu corpo me enlaçar
e seu corpo no meu, aconchegar.
 
O outro amor me transporta à dura realidade
fazendo-me sentir o peso da idade,
a força da gravidade,
e me retém com os pés no chão
desmascarando a ilusão.
O que nele me encanta
em outras vezes me espanta,
pois vive de mim tão perto!
Mas deixa meu coração
na aridez de um deserto.
Vez e outra me tem
com certo desdém.
E quando de mim se afasta
me sinto nefasta,
envolta em nevoeiro...
Mas eu o quero por inteiro!
 
Tenho dois amores
que exalam o perfume das flores
e me embriagam como licores
de variados sabores.

Tenho dois amores.
Se é mesmo que os tenho, não importa.
Entre os dois me equilibro e vibro.
Não me sinto morta.
 
Ipatinga - 25/01/200

066- Crepúsculo
Rosa Silva_"Azoriana"

Gravo no verso certo apartamento
Em dor e pranto, tal fonte lacrimosa...
A mentira foi tua arte famosa;
Enjaulaste e apagaste o sentimento.

Do alto já não suportei nenhum vento,
No jardim nenhuma planta formosa.
Tão longe, deixei de ser extremosa,
Na terra brava plantei o esquecimento.

Do sonho já não espreito lembrança
Pena ter seguido por tal caminho.
- Liberdade?! Quero ter esperança.

Contigo a vida não dá, nem importa.
Quanta mágoa neste pergaminho?!
Fugi-me das trevas... Deixei-te a porta!

Azoriana
http://silvarosamaria.blogs.sapo.pt

067- Duplicidade
Schyrlei Pinheiro 

Ah! viver confuso, cúmplice,
que não entende a liberdade
e trai a sinceridade
de um sentimento puro,
que não estaciona no tempo.
O oposto  já nasce na contramão do destino;
segue o rumo infinito, multiplicando o bem me quer,
que o querer deseja tomar  para si
nas armadilhas da sedução,
esquecendo que o desejo não tem freio.
Quando sobe, ou desce uma ladeira, 
à beira de um pré suplicio de vaidade,
que nos tira a capacidade
de medir o  sentir  da verdade que forma um par,
margeando a esquerda, com o direito,
que não faz sentido exato.
Ninguém é de ninguém,
enquanto a vida canta,
vendo as águas do rios
seguirem rumo doce,
para o mar salgado,
e este, revolto, bater nas pedras,
lapidando segredos
que vêm e voltam, nas ondas,
sem macular os grãos de areia
que ficam, ou mudam de lugar no vento,
somando e dividindo a multiplicação,
que os difere só na materia bruta.

068- Te perdôo
Eme Paiva

Você me condena, pois diz que me ama.
No entanto, não quer se comprometer!

O amor que nos une em sentimentos,
não me dá ao futuro a certeza
de sua presença e,
não quero estar lá sozinha, sem lenimento!
Porque você sempre será indisponível!
Sempre será ausência!
Então, resta-me procurar por alguém
que queira no futuro, estar junto...
Não só assistindo,
mas fazendo a vida acontecer!

Por quê, então se exalta?
se sente traído?
Briga e se ofende,
se eu, sendo sua,
jamais vou lhe ter?!!

Nunca consegui mudar o seu pensar!
Não posso mais insistir.
Desisto!
Mas, não abdicarei da felicidade,
que espera por mim!
Tenho a obrigação de a conquistar!

Não o estou traindo!
Nada me acusa, a consciência!
O que você quer comigo?
Já não lutei o bastante, por você?
Mas, se Insiste que é traição,
como diz a canção:
"Te perdôo por ti trair!"

30.01.06

069- Poema do pós-amor
Joyce-Lu@zul
 
Espero... quando olhar a lua
Que a saudade não mais exista
E nem lembre que já fui sua
Talvez nem a amizade persista
 
Desejo... que sua amada
Ame você mais que eu lhe amei...
Seja companheira da sua caminhada
Faça versos à luz da lua que lhe dei
 
Quando novamente o sol nascer
Espero ter desocupado o espaço que
Ocupa em minh’alma sem querer
 
Esquecer poemas e noites de luar
O nascer do sol já findado e
Voltar a ter brilho no meu olhar
 
Porto Alegre, 30/01/06 – 3:00

070- Louco Amor
Nancy Pimentel
   
Este louco amor que sinto
Surgiu da força do teu carinho
De tuas palavras amadas
Da paz que me vem de ti.
Te quero e me queres
E porque te quero,
E porque me queres,
O mundo me sorri de novo.
Nada mais me importa
O ontem, o hoje o amanhã
...  pois somos o Amor
não temos conhecimento de Tempo ...
Só uma coisa nos interessa
És meu e eu sou tua.
Quando, em que lugar, em que época,
Não importa.
Os nossos minutos  serão sempre nossos.
E a expectativa do encontro
Será um extase,
E o encontro
Será o climax desse extase
Se a separação nos deixa tristes
A certeza de que só sente tristeza
Com a separação , quem ama,
Nos deixa alégres
Pois já parte voltando
E nem um instante só
Deixa de sentir-se um ao lado do outro
Dentro de mim,
No mais fundo do meu ser
Eu te sinto e te espero, sempre,
Porque nos amamos , intensamente.
Porque nos desejamos, loucamente.
Porque te amo muito,
Porque  me amas muito
Porque te quero,
Porque me queres,
... Me queres
... Te quero 

( 1997 )

071- Vale a pena...Sim!
Anabela Braga (Chinezzinha)

Vale a pena...Sim!
Tocar no teu corpo e roçá-lo no meu...
Ter as tuas pernas entre as minhas.
Tua boca a devorar-me...
Tuas mãos a invadir-me...
O teu suor a colar-se no meu corpo...
Deixando o teu cheiro em mim.
Como é bom ouvir a tua voz tão perto...
Vale a pena...Sim!
Sentir o teu peito bem perto.
Os teus dedos enroscados no meu cabelo,
Me puxando para perto de ti...
Buscando minha boca...
Vale a pena...Sim!
Nossos corpos desejando-se... ardentemente...
Ali...Sem que alguém nos ache...
Assim...
Vale a pena...Sim!!!

27-10-2004

072- Mais que Amante
Giovânia Correia

Não quero ser apenas momentos em sua vida.
Quero uma história eterna de amor.
Adormecer e acordar ao seu lado.
Ir com você aonde você for.

Não quero olhares disfarçados.
Não quero mais beijos escondidos.
Nem palavras incompletas.
E nem abraços divididos.

Mais que uma amante.
Eu quero em sua vida ser.
Anoitecer ao seu lado.
E juntos contemplarmos o amanhecer.

Sentir seu corpo junto ao meu.
Sem pressa e sem receio.
Ser a cada segundo do seu dia.
Seu mais voraz anseio.

Quero que busque em mim.
Não apenas o prazer.
Quero que descubra ao meu lado.
O quanto eu amo você.

Esperarei o precioso dia.
Em que me levará com você.
Para ficarmos eternamente juntinhos.
Mais que uma amante, quero em sua vida ser.


www.sonhoseemocoes.cjb.net

073- Vida Dupla
Rosa Magaly Guimarães Lucas- Eire
 
Ela era pura mansa religiosa
Até onde a cidade a conhecia...
Mas outra face havia, e perigosa,
No âmago de sua alma... E não se via.
 
De dia ela era meiga, carinhosa,
E à noite um outro lado seu surgia...
Devassa era ela... Alguém muito maldosa,
Que nem à Lei de Deus obedecia...
 
Devoradora de homens, era a luxúria,
Era um belo especímem de mulher
Sem revelar no entanto, que era espúria...
 
Mas a verdade ser dita, é mister...
Aos poucos a dominou tanto a fúria
Do mal, que se tornou uma qualquer.
 
Jacaraípe, Serra, Espírito Santo, 31/01/2006

074- Foi Assim
faffi

Te encontrei no meio da multidão,
nossos olhares foram fulminantes
e sem apresentação nenhuma
começamos uma conversa banal.
Foi Assim...
que a paixão tomou conta de mim
e dei bye-bye a solidão.
Foram muitos os momentos,
mas a conversa continuava banal,
nada de perguntas, nada de respostas.
Nos dias de festas você sumia,
Natal, aniversário... eu ficava sozinha,
foi assim que descobri que eu era a outra
na sua vida..
E foi exatamente assim
que uma dupla história de amor teve fim.
Agora, quando ando entre a multidão,
não olho para os lados...
com receio de novamente encontrar um olhar
agonizando que me deixe em frangalhos.

075- Vida dupla
Heloisa Abrahão

Pobres almas...
Apaixonaram-se por um pesadelo
Loucura sem explicação
Encontros furtivos...dissimulação
Futuro incerto, vida sem razão.
Amor proibido é entorpecente
Avassalador, corrompe, magoa
Deveriam romper, esta a corroer, mas...
Esse amor é dual, vicia...
Fere e encanta, leva ao céu
Mergulha no inferno
Amor proibido já é o castigo
Caminho do paraíso na rota da perdição.
Sorrisos de dor,Tempestade de lágrimas
Sentimento sufocado nas eternas madrugadas
Amor secreto, nunca foi amor
Foi equívoco, doença camuflada
Transtorno, sinõnimo de dor.

076- Vida Dupla
Venina M. Santos
Arianne®Ctba

Eu sou eu ou sou a "outra"?
Já nem sei mais responder,
pois foram tantas, as "outras",
mudastes tanto de "roupas",
que algo em mim se perdeu...

Ao invés de tuas amantes,
te esperarem a noite inteira
quem te espera sou só eu,
em meio a noite, no breu,
ou sentada na soleira...

Tantas lágrimas perdidas,
enquanto que em outros braços,
tu esqueces quem eu sou,
que comigo se casou
e outros corpos abraças...

Não te importa saber
da dor do meu coração,
de tantos punhais cravados
por teus atos desvairados
que me rasgam a alma em vão...

És turista em nosso lar,
pouco te importa o que sinto,
me tratas qual fosse um móvel
se me quedo quieta e imóvel
perdida em meus labirintos...

E te aproveitas de tudo,
até que não estou bem,
para saíres em busca
das ilusões que te ofuscam,
mas me destroem, também...

Quantas vezes te flagrei
a dançar com outras mulheres...
apertadinhos, em beijos
sem pudor, com seus desejos
transpirando em suas peles...

Como quisera gritar...
grande escândalo fazer!
Porém faltou - me a coragem...
E lá fora, na aragem
da madrugada, chorei...

Oh, Deus, por quê permitiste
que eu amasse tanto a alguém
que apenas me fez sofrer?
Vejo o dia amanhecer,
olho ao meu lado... ninguém...

Boca carente de beijos
que sonhei seriam meus...
Sentindo o corpo tão frio,
o nosso leito vazio
maldigo o desejo meu...

Mesmo sendo eu a  "matriz",
sei que sou a "filial"...
O melhor dos teus carinhos
deixas em outros caminhos
trazendo o "resto", afinal...

Tinhas uma vida dupla...
Queria, mas não te deixava,
porque sem ti, imaginava,
que aos poucos morreria,
pobre de mim, me enganava,
pois depressa, já morria...

Passou o tempo, acordei,
meu orgulho recolhi,
pobre farrapo no chão,
igual ao meu coração
que um dia te ofereci...

O direito não te dou
de em minha vida mandar,
pois perdeste meu respeito
quando me feriste o peito
indo em outras camas, deitar...

Hoje, de ti tenho pena...
És presa do teu passado.
Com força, sobrevivi,
vives ainda ao meu lado,
mas o amor, em nossas vidas,
foi algo apenas sonhado...

077- Vida dupla
Cássia Vicente

Num vai e vem
que parece não ter volta
envolta em dois corações
vive vida dupla

Não sabe se vai ou fica
ao mesmo tempo
que esta ao lado de um
deseja intensamente o outro

Vida dupla
nunca sabe em quem pensar primeiro
com quem quer estar naquele momento
se beija um, sente os lábios do outro
se deita com o outro, sente o corpo daquele um

Num vai e vem
ora com um, ora com outro
vão se passando os dias

É feliz?
nem sabe...
e como poderia
tem apenas um coração
que teima em transformar em dois...

JataíGO/310106

078- Ter um amor em segredo não é amar de verdade...
Cacal

Quem mancha seu casamento
praticando adultério
escolheu falso critério
para o relacionamento
Não respeita o mandamento
da maior autoridade
e a sua felicidade
não passa de arremedo
Ter um amor em segredo
não é amar de verdade

Por causa do adultério
os crimes passionais
se repetem nos jornais
como um problema sério
É mulher no cemitério
e viúvo atrás da grade
Em nossa sociedade
é tão triste esse enredo
Ter um amor em segredo
não é amar de verdade

Marido que diz amar
enganando seu amor
esse mesmo traidor
em paz não pode ficar
Se ela desconfiar
da sua sinceridade
sempre tem pela cidade
alguém pra apontar o dedo
Ter um amor em segredo
não é amar de verdade

É triste ver aventura
acabar um casamento
O prazer de um momento
destruir a estrutura
A conseqüência futura
é mágoa e rivalidade
Pretextando liberdade
do amor se faz brinquedo
Ter um amor em segredo
não é amar de verdade

O efeito da traição
quando ela é descoberta
é uma ferida aberta
que só cura o perdão
pois restaura a união
na sua dignidade
Toda infidelidade
é romance no degredo
Ter um amor em segredo
não é amar de verdade

079- Vivendo no Perigo
NH (Catucho)

Quem na vida nunca amou...
quem nessa vida não se desesperou...
ao amar uma pessôa...
viver por ela, com ela e para ela...
e... ao saber que um dia
essa vida, por terra caía...
ao descobrir que seu amor lhe traía.

Quem?...
por amor nunca aprovou...
que uma relação atrês ou mais...
apesar da dor que isso traz...
e... para não perder de vista,
a pessôa que sempre amou...

Quem?...
nunca viveu perigosamente
um amor inconsequênte...
por tesão somente...
nor murmúrios e gemidos,
que jamais por outros serão ouvidos?

Quem?...
nunca teve dois amores...
mesmo que sabendo
que isso causa dores...
despertando duvidas...
causando rumores...

Amar é viver assim...
amar sem pudores...
por ter vários amores
sentindo no peito, a vida...
mesmo que em paixão descomprometida
é bom viver assim...

Amar a três...
todos de uma vêz...
é preciso ter controle,
não perder a lucidêz...

Pois quem nunca assim viveu...
não sabe o que perdeu...

Porto Alegre, 31/01/2006

080- Tô fora....
Graça Ribeiro

Quando passo bem devagar
deixando no ar o meu perfume
sinto o seu desejo me seguindo
seu olhar parece me devorar

Sei que me desejas com ardor
e que sonhas com o meu amor
gostarias de  abraçar o meu corpo
tocar a minha  pele morena em flor

ah! meu querido apáixonado
seria tudo tão bom e bonito
se  não fosses tão bem casado

penso que amar é muito bom
ajuda viver melhor esta vida
mas amor contigo quero não
homem casado só traz confusão

Amor dividido é um perigo
quero não... quero não

"me inclua fora dessa, meu irmão"

081- Amantes de Outrora
Hermes José Novakoski

Vivi esta vida com você
Saudades de tempos de outrora
Amantes de tempos passados
A traição fez você ir embora.

Era tão lindo
Boas lembranças ficaram
O amor não pode morrer
Porque para nó não havia passado.

Hoje estou aqui
Você deve estar aí
Tão longe que não sei
Se um dia poderei de novo te sentir

Tempos lindo passados
Que nunca vou esquecer
Mesmo que tudo foi enterrado
Não pode meu amor morrer

Você deve ter outro
Eu estou sozinho
Vivendo esta agonia
Sem você, sem carinho

Guardo as belas lembranças
Que ficaram para nós dois
Um amor que nasceu,
Cresceu, floresceu muitos anos depois.

Você preferiu o outro
Eu não disse que não
Porque o verdadeiro amor
Não é uma prisão.

Por você estar livre
Eu fico feliz
Mas gostaria de tê-la comigo
Para fazer o que ainda não fiz.

Eu te perdôo, você me perdoa?
Poderíamos ainda voltar
Para o amor o tempo
Nunca vai terminar

Farroupilha – RS, fevereiro de 2006
http://geocites.yahoo.com.br/euosou

082- Duplicidade
Efigênia Coutinho

Apaixonados, tudo pensam ter
onde pensão somente segurar
a vida pelas ruas na contramão
sequer ligam para indisciplina.

Andam sem destino, nem sabem
o que é sinalização, desconhecem
toda e qualquer razão, se não der
certo, dobram e mudam de mão!

Fidelidade sem Felicidade,
voltam-se à vida, onde um
futuro pouco lhe importam!

E tentam escapar, mas sempre
derrapam vivendo na contramão
sem ter as mãos de Deus nesta União!

083- Súplica
Maria da Fonseca
 
Tu me abandonaste, saíste daqui,
Sem uma palavra pra me consolar.
P´las flores passaste sem sequer olhar,
E foste-te embora, deixando-me aqui.
 
Espalhei aos ventos meu amor por ti,
Aos céus, às estrelas, às ondas do mar.
E aos cravos e às rosas eu quis perguntar,
Porque é que partiste, porque te perdi.
 
E à lua subindo no azul, implorei
Que lesta enviasse seus raios brilhantes
À tua procura, pedi, supliquei,
 
Que pra mim voltasses, pra mim, como dantes.
Findas as lágrimas que por ti chorei,
As minhas flores rescendam radiantes.

http://geocities.yahoo.com.br/mariadafonseca2004

084- Amor ajeno
Susan Elizabeth Arellano

Con la certidumbre
que eras amor ajeno
yo consentí tu juego
y  me entregué al deseo.

Asi probé tus besos
tus besos que eran fuego
con un sabor amargo
por ser amor ajeno.

Y no pensé en el tiempo
en que por fin te irías
pues siendo amor ajeno
jamas tu me amarías.

hoy sufro la osadía
por yo jugar con fuego
me siento tan vacía
adiós amor ajeno.

085- Partilha
Carmo Vasconcelos
 
Como me faz doer esta partilha
Saber que "ela" te tem mais do que eu
Para que me arrancaste desta ilha
Se não posso aspirar ao mar que é teu?
 
Esse teu navio partido ao meio
Trouxe até mim apenas a metade
Dum amor que, sedenta, queria cheio
E ao nele entrar rumei à tempestade
 
À tormenta de mais e mais querer
Teu amor por inteiro... desejar
Tuas carícias únicas beber
 
Perdoa, amor, se a ti renunciar
E nesse mar salgado o meu querer
Doce de mais vier a naufragar

Lisboa-Portugal

086- Desejando Meu Homem
Dilene Maia

Desejo estar em teus braços
Sinto vontade de teus beijos,
Encantar-me com teus olhos
Com tua voz macia de desejo
Escuto teu coração acelerado.
Meu ouvido junto ao teu peito
Escutando teus gemidos de orgasmos
Em nosso leito desfeito...
Sentir-me mulher e,
Te sentir meu secreto Amante...
Juntos sorrindo, fazendo loucuras
Deixando em vôo livre nossa libido,
Sentir que são nossas as fugidas noites
Nos amando sem fim
Apertar ao contato de tuas pernas
Enlaçadas as minhas... Dentro de mim...
Até sentir a explosão do jorro
Que sai do teu falo em larva
Acalmando minha loucura
Por algum tempo, o meu desejo...
Torno-me lânguida, calma e digo:
Meu homem meu amante
Teu sabor tem gosto de mel
Teu orgasmo é o creme da minha pele,
Sem ti minha vida não tem sentido.

Mataró, Barcelona
fevereiro 02 de 2006

087- Infidelidade
Tatty Ferraz

Ser infiel será que é pecado ?
Ninguém é infiel quando realmente é amado
Sentir alguém que te ama que deixa o teu corpo em chamas
Saber te fazer mulher , fazer vibrar os teus cinco sentidos
Te levar as nuvens e te amar ... amar de todas as formas ...
Te amar a qualquer hora mesmo que seja escondido
Sem preocupar-se com tempo perdido ou cobranças pecatórias

Se isso é pecado então o que fica para os casos mal resolvidos
As promessas nunca cumpridas , as falsas juras de amor ...
A preocupação com a sociedade que enche nosso  peito de ansiedade
de falsas regras morais  .
Que acabam no divã de um psiquiatra qualquer , que na verdade vai
apenas te induzir aquilo que você quer .

Soltar  a libido que mal tem ?
Porque a infidelidade faz tanto mal a alguém ?
Se amar é  estar em estado de graça e no amor não existe regras
porque ninguém é dono de ninguém ...

 

Infidelidad
Tatty Ferraz

Ser infiel será que es pecado ?
Nadie es infiel cuando realmente es amado
Sentir alguien que te ama que deja tu cuerpo en llamas
Saber hacerte mujer , hacer vibrar tus cinco sentidos
Llevarte las nubes y amarte ... amar de todas las formas ...
Amarte a cualquier hora aunque sea escondido
Sin preocuparse con tiempo perdido o cobros del pecado

Si eso es pecado entonces lo que se queda para los casos apenas resueltos
Las promesas nunca cumplidas , las falsas juras de amor ...
La preocupación con la sociedad que llena nuestro pecho de ansiedad
de falsas reglas morales .
Que acaban en el diván de un psiquiatra cualquiera , que en la verdad va
sólo inducirte aquello que usted quiere .

Soltar la libido que apenas tiene ?
Porque la infidelidad hace tanto apenas alguien ?
Si amar es estar en estado de gracia y en el amor no existe reglas
porque nadie es dueño de nadie ...

088- Tua amante sei que sou
Lu_guerreira

Tua amante sei que sou, nessa nossa relação           
não existe o amanhã, vivemos clandestinamente nos
encontramos as escondidas em qualquer lugar,

Tua amante sei que sou e vivo a me calar
aceito essa condição somente por te amar!
Não temos culpa desse amor que chegou sem avisar
para em nossas vidas ficar...

Tua amante continuo a ser...
Amo você com toda força que esta em mim,
não me importa  essa condição
apenas quero você!

Tua amante sempre serei nem o mundo isso vai mudar,
prefiro viver clandestina do que de ti,
do seu amor  me separar,
sei que um dia esse amor vai se eternizar

me amas e disso eu sei,
mesmo sendo tua amante
é em meus braços que vens ficar,
Tua amante sei que sou
eu vivo por ti querer... Vivo para amar você!

089- Traição ou triangulo
Denise Figueiredo

A traição foi a solução
Que  deu-se em um instante
De uma necessidade
Uma olhadela de momento

O mal que já está feito
Continua a reinar.
O desejo é coisa séria !...
Não se sabe dominar

Ela firme e assentada
Bem soube terminar
Antes de feita a tragédia
Oh! Homem vai aquietar!

Sou espaçosa e de muitos gostos,
Homem assim não vai servir,
De que adianta um dia aqui,
E quinze sem aqui vir?

Quero acordar e senti-lo!
Quando preciso poder ouvi-lo
Consigo sempre dividir
Mesmo que nada haja para repartir.

Os dois andando
Sempre o tempo vai sobrando
O compasso é doce e firme
Com amor vai-se multiplicando

Se à três negociamos
Tudo errado vai ficando
É engano é mentira
Sem amor vai se minguando

Deus fez o casal de dois
Porque três o diabo fez
Aliança não tem fim
Deus lhe deu para ela e a mim.

http://spaces.msn.com/gotasdepoesia

090- Não Quero Amor Dividido
Rose Arouck

Não quero a metade eu quero tudo.
um pedaço para mim é nada;
ou tenho-te repleto, completo,
ou não cabes no espaço dos meus braços
e resvalas junto com minhas lágrimas derramadas.
 
Assim, serás sempre um amor dividido
e eu uma farsa de um dom perdido.
"Meio meu" é tão vago, tão insidioso...
soa como um estribilho de um canto rancoroso.
 
Embora tenhas-me reservado um lugar especial,
sinto-me apertada, incomodada nesse redemoinho crucial.
Vás te dissolvendo e te entregando repartido
e ainda garantes que o meu lugar é o mais provido?
 
Sou aquilo que aparentas no meu reflexo
e ainda se aguenta neste antagonismo complexo
derivado da vontade de se expandi,
para suprimir o meu bocado, o meu trono reservado.
 
Quero-te inteiro não repartido ao meio.
espero que canceles a oferta
e subjugue no meus olhos a força que  interessa
pra aumentar essa intenção; essa é a minha condição.
 
Não se espalhe porque depois fica difícil  juntar.
desejo-te meu como é teu o meu sonhar...
assim nessa antiga divisão
demandas morrem de inanição
e chora baixinho meu aflito coração.

091- Vida Dupla: Morte Lenta!
Bernardino Matos.
 
A essência do amor tem na verdade,
na transparência, sua única exigência,
assim sendo, quem vive na duplicidade,
sepulta esse elo vital da convivência.
 
Não é por egoísmo que a exclusividade,
é parte integrante dessa fonte de união,
resulta do fato de que na realidade,
todo o espaço do afeto ocupou o coração.
 
Enfrentaremos sempre esse eterno conflito,
entre a beleza física, a sensualidade, o sexo,
cuja atração Deus usou para evitar o atrito,
para  facilitar a união,tornou-se algo sem nexo.
 
A fonte do amor que assegura a estabilidade,
que gera a felicidade, e torna permanentes,
o afeto, o carinho, e embasa a sensualidade,
se localiza na alma, jardim de tais sementes.
 
Se pela beleza externa não sentirmos atração,
perdemos toda a harmonia, inclusive o sentido,
do viver, dos desafios diários,em total desolação,
caminharemos errantes, com um vazio sofrido.
 
O amor não bate à porta do coração por acaso,
para nos conduzir a uma ilusão passageira,
jamais será uma miragem, uma flor que no vaso,
murcha, definha,ele tem a vitalidade da videira.
 
Se sentirmos falta de afeto, se o carinho feneceu,
se a convivência nos provoca imenso cansaço,
é sinal que não cuidamos e o amor desapareceu,
somos humanos, limitados, esse é o embaraço.
 
Deixar, porém, uma relação mal resolvida,
e partir, por comodismo, para outra relação,
é pura covardia, é não ter apreço pela vida,
a mentira toma conta, sufoca toda a emoção.
 
É triste quando nos deparamos com alguém,
que está sempre em sobressalto, com medo,
de ser descoberto, escondendo seu desdém,
usando como máscara, letra de samba-enredo.
 
O amor é tão sublime, que sem ele o viver,
se torna árido, ressequido, angústia pura,
como podemos ferir, enganar,fazer sofrer,
alguém que nos assumiu com tanta ternura?
 
Por essa razão, não considero a vida dupla,
de quem anda na contração,de quem engana,
o ser amado, uma vida, mas a falência múltipla,
de todos os sentimentos, uma morte insana.
 
O pior dos sentimentos tem o nome de falsidade,
seu sintoma é a traição, que torna o ser mesquinho,
egoísta, desprovido de amor, fonte da crueldade,
seu futuro será sempre triste, terminará sozinho.
 
Fortaleza, 30 de janeiro de 2006

092- Vestígios de você!
Badu
 
Entediei-me com amáveis palavras de maçante engano,
da rotineira frase feita, “Eu te amo!”.
Fatiguei-me na espera de um beijo com ardor,
na incerteza e na indecisão de um fetiche sem amor.
Sussurrei mentiras a minha inquieta e ferida alma,
repudiando os meus atos sem culpa dos fatos.
Livrei-me de sua beleza facial, da
insensatez que me aprisionou ocultando o perigo
da queda, por não ser um imortal.
Procurei uma sombra ao meu lado, vestígios de você.
Encontrando um entardecer dourado, lancei-me
a um vôo solitário não planejado, para viver meu sonho alado.
Nos olhos da indecisão, desarmei as armadilhas de um nocivo coração.
Renunciei você nesse jogo de azar, em contos sem final feliz
não encontrará a fórmula de amar.
Muito além da fantasia a eternidade separa os sentimentos
já experimentados e na sua superioridade fica destituída de capacidade.
O amor tem um outro formato, se não tiver você aqui para amar, não espero
prolongar ilusões em outro lugar.
  Faz-se necessário um adeus diante da ingratidão, fingindo a ausência da dor,
esperando um alguém para salvar esse coração que sofre do mal de amor.

yesbadu@.yahoo.com.br

093- Duas faces
Fatyly

Há culturas de poligamos
povos com suas tradições
a minha é de monómagos
onde há tantos aldrabões!

Não concebo amor a três
a mentira tem perna curta
mesmo uma de cada vez
para quê tanta balburdia?

Confrontado, vem a mentira
algo que magoa bastante
se a outra é a bela senhora
a sua não deve ser rastejante!

Sem saber perdi o melhor tempo
num amor sem qualquer medida
ele por nunca me ter amado
ela por estar sempre escondida!

Descoberto nessa duplicidade
parei, terminei, mas consigo ver
o amor, como a mais bela realidade
onde ninguém merece sofrer!

6/02/2006

094- De esposa á Amante...
Como lhe quero Amado Amante
-Fátima Cardoso-
                       
Houve um tempo
Em que o casamento
Era o sonho de todas as mulheres...
 
 Eu entrei nessa...
Como boa moça
Cumpri o ritual da época...

Chega a hora da verdade...
No cotidiano  a paixão acaba
Amor indiferente...
Nascem os filhos
Diminui o tesão ...
Começa a decepção...

Como esposa passava ...
Noites sozinha,
Sem satisfação sem prazer
Desconfiei ,
Há algo errado...
Estava certa  havia outra,
O resto já da pra imaginar...

Me separei morrendo de medo
Até agora só tinha sido
filha , esposa, mãe...

Dei uma guinada em minha vida
A decepção o sofrimento me ensinaram
A gostar primeiro de mim...
Hoje,
Tornei-me “ Amante...”

Que vida gostosa...
Sou loucamente  desejada ,
O tempo que estamos juntos
é conjugado no  presente
com muito prazer, safadeza e tesão...

Viajo pelo mundo...
Lugares que jamais imaginei
Tenho tudo , que nunca pensei 
Cada presente, que recebo
Acelera  meu desejo em
despudorada paixão...

Muitos podem não entender,
até  me criticar
Ser feliz, sabendo-o casado,
Vivo tranqüila,
Fiz minha escolha - ser Amante

O que me diferencia  da  esposa...?
È a transa...
Comigo ele libera-se, realiza  suas fantasias -
Com a esposa , quando faz , é o básico
Aquele insoso “Arroz com Feijão...”
 
À mim ele entrega-se
Com  total libertinagem
Sou sempre alegre ,divertida,
Torno sua vida mais leve
Uma  eterna e eletrizante aventura.
de loucura e paixão...

Sou ambiciosa, ele gosta que eu seja assim...
Sei o que quero e como conseguir o que desejo...
Para ele isso é sofisticação, charme,
É ser inteligente, ter atitude...
 
Mulheres disponíveis  atacam por todos os lados
Manter-me no topo,
Deixa-lo cada vez mais interessado ...
Não é fácil, não...

Se um dia acabar, paciência...
Arranjo outro,
"Amante"
já conheço o jogo
e as regras de como ganhar...
 
Como lhe quero – meu Amado Amante...

Recife-PE

095- Vida Dupla
@liosh@**/CIG@N@**

Consciente do que quero
Do que penso e almejo
Entre o ódio e o amor
Tênue linha antevejo

Quando  parte do meu ser
Em  deixar-te , em abandono
Outra, traciona-o  ao querer
Em corda bamba me pego

Febril, amante, carinhosa.
Percebo claramente , afinal
Que entre o desprezo e o desejo
Habitam  racional e emocional

Presa a ti , perdidamente
Nessa vida de labuta
Entremeio a tanta luta
Paro  e penso...infelizmente

Em vida dupla, conviver
aprender a reaprender
Pois detenho o poder
De ser duas,  sendo uma

Antagônica, passional
Vida dupla tão normal
Em conflito ,acredito
Por você ,pelo infinito.

Bragança Paulista
04/ 02 / 06_18:40

096- Horas de Encanto
Raúl Felipe
 
Horas de encanto... recordando...
Tus besos suaves...
Tus sensuales detalles...
Imborrables escenas en tantos lugares...
Y Clavado en mi mente
El cadencioso movimiento
De tu cuerpo al tenerte...
Al respirarte...
Al estremecerte...
A la urgente pasión
De nuestra entrega,
Puntual y plena
Como la ola rompe
Sobre la arena...
Nunca olvidaré mi niña
Las horas de tu aroma
Ni el botón de aquella rosa...
Sé que vivo en tu memoria
Como el primer capítulo de amor
En tu historia...
Que recuerdas con cariño
Los momentos que reímos como niños
Tú quitando mis camisas
Yo nervioso tus corpiños...
¿Quién se quedó con las horas de encanto?
¡Quién sabe con quién!
Uno se llevó el amor,
Yo me quedé con el placer...

DF_Mexico

Tradução:
Horas de Encanto
Raúl Felipe

Horas de encanto... recordando...
Teus beijos suaves...
Teus sensuais detalhes...
Indeléveis cenas em tantos lugares...
E Fincado em minha mente
O cadenciado movimento
De teu corpo ao ter-te...
Ao respirar-te...
Ao estremecer-te...
À urgente paixão
De nossa entrega,
Pontual e plena
Como a onda rompe
Sobre a areia...
Nunca esquecerei minha menina
As horas de teu aroma
Nem o botão daquela rosa...
Sei que vivo em tua memória
Como o primeiro capítulo de amor
Em tua história...
Que recordas com carinho
Os momentos que rimos como meninos
Tu tirando minhas camisas
Eu nervoso, tua blusinha...
Quem ficou com as horas de encanto?
¡Quem sabe com quem!
Um se levou o amor,
Eu fiquei com o prazer...

097- Louca Fantasia
zuleika

Me rasga desejo...
Retira do meu peito,
Esta dor lancinante,
Este inferno incessante...

Me engole desejo...
Devora-me famigerado !
Esmaga-me , faz-me retalho,
Deste corpo incendiado...

No silêncio da noite...
Sufoco ... olhos vendados...
Sinto o cheiro do pecado...
Farejo seu vulto marcado...

Me estraçalha malvado...
Na retina trago a ilusão,
Ilusão por tí cultivada...
Revelando-se, hoje,na solidão,
Fantasia louca...
Ironia oculta da paixão...

JFora/MG/BR_2006

098- Amor e tortura
Gleici Keli Soares

Gosto muito de você, até que limite não sei,
sinto-me confusa, tanto carinho recebo,
mas tão pouco posso retribuir,
não sou insensível, isso me sufoca,
por dentro dói ter que dizer a verdade,
minha mente é invadida por outro,
alguém sequer sabe que existo,
não te mereço, tanto carinho,
Pra que tanto se não te valorizo,
você é especial, amigo e sempre presente,
tudo que procuro no outro, não posso continuar,
tenho que colocar um fim, antes que enlouqueça.
Gosto de você, mas não te amo...

099- Vida Dupla!
Conceição Di Castro

Partiste! As dores me conheceu,
Adentrando minh'alma; o Inverno
Preencheu de gelo o coração meu,
Onde o amor  virou grande  inferno.

Partiste, o riso enrigeceu,
Lágrimas escorreram p'lo leito ermo,
A flor  murchou, a vida enegreceu,
Deixando espinhos no âmago terno.

Partiste como as gaivotas em busca
De novas terras, deixando o calor
Radiante e ardente que ofusca.

Partiste! encontrei o dissabor
Provocado pela traição brusca
Que a mim impuseste sem pudor.

100- Amor Proibido
Marcos Milhazes***

O mais puro dos sentimentos,
quando pela força das regras não criadas
pelos corações vivem à sombra da noite

Quase não recebe um raio de Sol.
Alimenta-se da luz da Lua.
É um afeto pleno, em luta pelo reconhecimento.

Tem a serenidade de se ocultar com astúcia.
Se disfarçar quando o sangue esta fervendo.
Nunca revelar os desígnios seus
Morrer dessa oculta e secreta paixão.

Encobrir seu amor mágico
Ter que se calar quando a voz do seu íntimo
implora uma declaração ao mundo.
Ser a reserva de integridade à pessoa amada.
Se contrapor a dor e se opor aos perigos
para proteger de seu secreto coração.

Viver essa paixão e ter que negá-la.
Viver a opção de um irreal. e ter que negar o real.
Dissimular esse amor dito proibido e
por tantas vezes eterno

Uma nobre opção dos verdadeiros amantes,
quando escolhem no seu segredo a verdadeira arte de amar...

101- Partida
Delcy Canalles
 
O encontro que tivemos,
no dia em que tu partiste,
nossa filha presenciou.
Eu estava muito triste,
tu  parecias nervoso,
ela, forte, nem chorou !
Porém, quando noite alta,
pensando estar bem sozinha,
muito pranto derramou!
Por que, ó Deus, permitiste
que ela sofresse por mim?
Deixasses que eu  somente,
padecesse  cruelmente,
ao vê-lo partir, por fim !
Por que sofrer minha filha?
Por que pagar por um crime
que  ela não  cometeu ?
Por que afligi-la, Senhor ?
Por que pagar quem não deve ?
Por que não sofrer só eu ?
Responde, ó Deus, o que eu fiz ?
Poupa, ao menos, minha  filha !
Não quero vê-la infeliz !

102- Duetos e Tercetos
Maísa Cristina Vibancos *Pupila

Duetos em poemas:
perfeitos e serenos,
Duetos em amores:
melodia e sabores.

Olhar de cumplicidade e amizade.

Tercetos em poemas:
positivo e criativo,
Tercetos em amores:
explodem em dissabores.

Olhar dissimulado e dividido.

103- Vida Dupla
Cel (Cecília Carvalho)

De céu e inferno,
dias ensolarados e noites vazias,
dama nas ruas, prostituta na cama,
enganando a todos
desejando e sonhando ser o que jamais foi e será ...
Borralheira de fogão,
Princesa de teclado, sujo de álcool, do vinho que se derrama
e inflama seu coração vazio e triste,
saltos altos, pés no chão
macios e aveludados ou crespos, carrascudos. sujos, imundos ...
Sonhos ocultos, louca, maluca
rendas à noite, trapos rasgados ao dia ...
Sol e chuva, arco íris de verão
quem consegue entender ...
Sorrir chorando, lamentando e plaudindo
matando e abraçando ...
E eu aqui debutando meus sentimentos tortos, vesgos, embriagados,
no teclado, querendo enganar o sono que me vem ...

* Labirintos da Alma *_Cel

104- Vida Dupla
Grace Spiller
 
Vida dupla
Dupla mão de direção
Exige duplo cuidado
Exige maior atenção!
 
Motorista muito ousado
Arrisca seus passageiros
Sem controle da emoção
Gasta muito mais dinheiro...
 
E se o motor falhar
Na hora da ultrapassagem
Vão-se a vida dupla e o bem maior
Acaba ali a viagem...
 
Vida dupla
Dupla mão de direção
Para encarar essa estrada
Haja coração!

105- Doble Vida
Cristina Aceves Colibri

Solitario sin ruta ni destino,
con mirar ausente se inmoviliza,
admirando un ocaso que agoniza,
en espera extraña de un peregrino.

Es un hombre que cambiando el destino,
vestir de vagabundo lo realiza,
observando a los pobres se desliza,
anónima ayuda da en su camino.

Rico es y tiene corazón de oro,
vestido con andrajos se confunde,
con los humildes que lo necesitan.

Cada día repartiendo su tesoro,
provoca que la alegría se le inunde,
saciando el hambre de los que transitan!

Oregon / U S A

*Traduzida por Gislaine Canales
Vida Dupla
Cristina Aceves Colibri

Solitário sem rota nem destino,
com olhar ausente se imobiliza,
admirando um ocaso que agoniza,
na espera estranha de um peregrino.

É um homem que mudando ou destino,
vestir de vagabundo o realiza,
observando aos pobres se desliza,
anônima ajuda dá em seu caminho.

É rico e tem um coração de ouro,
vestido com farrapos se confunde,
com os humildes que dele precisam.
    
Cada dia repartindo seu tesouro,
provoca que a alegria se lhe inunde,
vai saciando a fome dos que transitam!

106- Decepção
Marcia Rocha

Nosso amor nasceu de você
E por você morreu também.
Porque depois de tanta espera
E conseguir fazer em mim
Nascer um sentimento tão forte,
Colocar alguem entre nós?...

Voce não sabe como sofri
Em ver em seus olhos
TÃO MEUS!!...
O brilho do desejo...
A vontede de me trair...
Decepção.

Não consigo deixar de te amar...
Mas não consigo viver mais
NOSSO AMOR.
Aos poucos sinto que vou te deixar...
E te amar de longe ...
Pois assim sei que não vou mais ti ver me trair...

107- Vida Dupla
Carlos Imaz Copernic

Era um singelo oficinista
de seu trabalho bom cumpridor
ninguém diria que um artista
em seu peito batia com ardor

Quando a sós em sua alcova
depois de serena meditação
sem necessidade de uma escova
varria idéias falsas sem contemplação

O ser singelo se engrandecia
escrevendo verdades sem temor
se convertia em artista quando dizia
em poesias seu canto ao amor

De tímido apaixonado
em seu coração nascia
ânsias de ser o porta-bandeira
e gritar da verdade a supremacia

Sua pluma era indômita e soberana
valorosa como nenhuma
ante nada se assustava
transparente e diáfana como uma lagoa

Não é fácil ser um homem
que defenda as verdades
sem que o mundo se assombre
de tão ousadas qualidades

Acostumada  está a humanidade
a ver ante o dinheiro , todos calar
ocultando e calando a verdade
que os homens, nascemos para ¡Amar!

 

*Traduzida por Gislaine Canales

Doble Vida
Carlos Imaz Copernic

Era un sencillo oficinista,
de su trabajo buen cumplidor ,
nadie diría que un artista,
¡en su pecho latía con ardor!

Cuando a solas en su alcoba,
tras serena meditación,
sin necesidad de una escoba,
barría ideas falsas sin contemplación .

El ser sencillo se en grandecía,
escribiendo verdades sin temor,
se convertía en artista cuando decía,
en poesías, su canto al amor.

De tímido enamorado,
en su corazón nacía,
ansias de ser el abanderado,
y gritar de la verdad la supremacía.

Su pluma era indómita y soberana,
valerosa como ninguna,
ante nada se asustaba,
transparente y diáfana como una laguna.

No es fácil ser un hombre,
que defienda las verdades,
sin que el mundo se asombre,
de tan osadas cualidades.

Acostumbrada está la humanidad,
a ver ante el dinero a todos callar,
ocultando y callando la verdad, VIDA
que los hombres nacimos para ¡Amar!

Paz y Amor es la unica solucion
Carlos Imaz Copernic
derechos reservados_Francia_19-02-06
Copernic66@aol.com

 Página 01

 

 

Voltar ao Menu "Ciranda de Poetas"

Principal

Assinar o Livro de Visitas

 


© Copyright 2006

Santos . SP - Brasil
Todos os direitos reservados aos autores ®.
Não pode ser utilizado sem permissão.